Tags:, , , ,

Skate: uma alternativa de estilo

- 13 de julho de 2015

Mesmo com os problemas da cidade, o uso do skate como método alternativo de transporte vem ganhando força

Maili Dias | Foto destaque: Fernando Gomes

Com as limitações de locomoção em Salvador, que conta não só com um trânsito caótico, como também limitações nos transportes públicos, muitos jovens acabam transformando o lazer em uma alternativa aos problemas de mobilidade que a cidade enfrenta. É dessa forma que andar de skate deixa de ser apenas um esporte e torna-se meio de transporte. Mas será que a cidade e os seus habitantes estão preparados para os skatistas que querem deixar as pistas de skate e tomar as ruas?

O estudante Fernando Hiltner, 20, acredita que Salvador ainda apresenta déficit na estrutura para aqueles que querem fugir dos métodos tradicionais de locomoção. “Tenho dois skates, mas eles ficam guardados nos dias de semana. Não me arrisco a sair andando pela cidade, uso eles apenas em lugares com pistas ou em praças e calçadas”, esclarece Hiltner.

Segundo o estudante, outro problema seria a intolerância dos motoristas soteropolitanos com quem anda de skate ou bicicleta. “Quando tentei ir para faculdade de skate o problema não foi só as ladeiras e falta de pista apropriada, as pessoas também são muito mal-educadas. Os carros cortam e os ônibus passam raspando. Não existe respeito com o pessoal que anda de bicicleta, imagina com os skatistas”, queixa-se.

Leia mais

Garotos que voam

Apesar dos problemas, existem vantagens

O fenômeno de incentivo político e da própria sociedade pode ser explicado pela busca de métodos alternativos aos meios de transporte tradicionais e que sejam ecologicamente corretos e menos poluentes. Além disso, outro benefício do skate seria a possibilidade de se exercitar enquanto se locomove para o lugar que queira ir.

“Com essa situação caótica do trânsito de Salvador, para mim é muito melhor ir de skate para o seu destino. É muito mais econômico, saudável, sustentável e divertido”, ressalta o estudante Hector Durier. Ele pratica o esporte desde os doze anos e usa o skate como alternativa a falta de bons transportes públicos na cidade, além de acreditar que é uma alternativa que faz bem para saúde e ao meio ambiente.

Ainda assim, Durier acredita que, apesar de estar melhorando, a cidade ainda é falha em sua estrutura para o esporte se tornar meio de transporte.  “Ainda não tem como andar em via pública com segurança. Tem muitos buracos, o asfalto é ruim e há ainda a má educação dos motoristas que não respeitam os skatistas e ciclistas”, acrescenta.

Para além de Salvador

Em muitas cidades do mundo, como Portland (Estados Unidos), Lyon (França) e  Sydney (Austrália), o uso do skate para transporte já é visto como método legítimo e muito mais habitual de se ver. O jornal The New York Times publicou, em 2013, uma reportagem especial sobre jovens que usam o skate para trabalhar, estudar, encontrar amigos e fazer atividades do dia-a-dia na cidade de Nova York, nos Estados Unidos, onde seu uso é liberado como meio de transporte legítimo.

Motivado pela política em Nova York, a prefeitura da cidade de São Paulo liberou o uso de ciclovias para os skates, com o intuito de diversificar os meios de transporte e também de popularizar as vias especiais. Na cidade do Rio de Janeiro, o uso do skate para mobilidade urbana já é considerado parte do estilo de vida carioca e seu uso vem crescendo entre mulheres, pessoas com mais idade e por àqueles que querem mais do que apenas praticar o esporte.

O carioca Raphael Logan anda de skate desde os sete anos e acredita que o Rio de Janeiro já tem uma estrutura qualificada para seu uso, mesmo comparada à cidades no exterior. “Passei um tempo em Copenhagen na Dinamarca e lá a gente consegue ir de uma ponta a outra de bike ou skate. Não vejo aqui muito diferente, mas os responsáveis por isso têm que querer nos ajudar também”, afirma Logan. Ele usa o skate para ir para todos os lugares que considera acessível e que não sejam arriscados, por seu um objeto prático e fácil de guardar e, principalmente, para fugir do trânsito.

Usuários variados

O skate é um esporte visto como um esporte masculino, mas as mulheres se mostram cada vez mais interessadas em dominar as práticas e também levá-las para a vida cotidiana. É o caso da estudante Renata Assis, que usa o skate para ir ao trabalho e para alguns eventos que acontecem por perto de onde mora. “O skate é mais que um esporte, é um estilo de vida. Ele não só é usado como atividade física ou hobby, mas também como meio de transporte”, indica a skatista.

A skatista Renata Assis | Foto: Fernando Gomes

Renata acredita que a estrutura na cidade de Salvador está melhorando mas apenas para prática do esporte e não para ser usado como meio de transporte. “O fato de não haver ciclovias para essa locomoção é um problema. Daí vamos para as ruas disputar espaço com motos e carros, é muito perigoso”, pontua.

No Brasil o método skate ainda vem buscando condições propícias para se instaurar e ainda é visto como incomum. O fenômeno, no entanto, mostra que vem apresentando cada vez mais potencial e aderência. Além de ser considerado um meio de transporte ecológico limpo, por não emitir poluentes nem depender de combustível, é também uma atividade física, um esporte, um estilo.

FUTEBOL

Afinal, o VAR traz justiça pro brasileirão?

Implementado este ano na competição, recurso ainda causa controvérsias no meio esportivo Por Caio Marco e Victor Fonseca Desde que se tornou popular mundialmente, o futebol sempre foi marcado por polêmicas, especialmente com relação à arbitragem. Pênaltis decisivos não marcados (ou pênaltis mal marcados), gols de mão, impedimentos, dentre outras controvérsias se mantêm na pauta […]

Caio Marco, Victor Fonseca - 13 de novembro de 2019

Desconectados

Status: Desconectado

Em tempos de relações on-line, jovens baianos andam na contramão e defendem que a boa conexão está fora da tela Por Carlos Magno e Thídila Salim Com um misto de funcionalidades, os smartphones se tornaram peças indispensáveis na vida de muita gente por todo o mundo, seja para auxiliar no trabalho ou para puro lazer. […]

Carlos Magno, Thídila Salim - 13 de novembro de 2019

Futebol feminino

A bola está com elas

Beatriz Rosentina, Elias Santana Malê, Ingrid Medina e Larissa Travassos 13 de novembro de 2019 A bola está no campo e quem veio jogar foram elas, as mulheres, que cada vez mais ganham visibilidade a partir das iniciativas para esta modalidade. Com uma história marcada por mais de 40 anos de proibição da prática no Brasil, a […]

Beatriz, Elias, Ingrid, Larissa - 13 de novembro de 2019

Saúde mental

Saúde mental e vida universitária: Seria a universidade um ambiente tóxico?

Foto: Marcelo Camargo Danilo Gois e Iuri Petitinga O sonho de ingressar em uma universidade pública é algo que acompanha quase todos os estudantes de ensino médio no Brasil. Muitos destes alunos não imaginam que a pressão do período pré-vestibular não para após o ingresso em um curso superior e uma parte destes alunos não consegue […]

Danilo Rodrigues e Fernando Iuri Petitinga - 18 de novembro de 2019

Algodão

Crescimento de 17% na safra de Algodão da Bahia assegura o estado como 2º exportador mundial

Região é explorada desde os anos 1980, marcada pela presença de “baiúchos” Ellen Chaves, Fernando Franco, Welldon Peixoto e Pedro Oliveira Foto: Welldon Peixoto O ano de 2019 já aponta 17% de aumento na safra de algodão no cenário baiano, segunda maior cultura da região. O oeste é responsável pela maior parte da produção do […]

Ellen Chaves, Fernando Franco, Welldon Peixoto - 18 de novembro de 2019

Consumo cultural

Popular para quem? Por trás da dinâmica do consumo cultural em Salvador

Apesar de uma vasta programação cultural e artística,  parte da população de Salvador não frequenta esses eventos  Lizandra Santana, Luciano Marins e Luana Gama Salvador é uma cidade que respira cultura. Por quase todos os cantos encontramos espaços culturais com uma programação diversificada, além de festivais realizados ao longo do ano. Ao mesmo tempo, parte […]

Lizandra Santana, Luciano Marins e Luana Gama - 13 de novembro de 2019