Tags:, , , ,

Microalgas são alternativa para a produção de biodiesel

- 11 de setembro de 2013

Organismos microscópicos e unicelulares, elas são estudadas como substitutas das plantações vegetais usadas como fonte para combustível biodegradável

Luana Oliveira, Tayse Argôlo e Wendell Wagner

Não apenas de milho, soja e cana de açúcar são feitos os biocombustíveis, alternativas renováveis para as fontes de energia de origem fóssil, como o petróleo. Projetos experimentais realizados em todo o mundo têm destacado as microalgas como fonte de produção do biodiesel. Na Universidade Federal da Bahia (UFBA), o Laboratório de Bioenergia e Catálise (Labec), coordenado pelo professor doutor Emerson Andrade Sales, é pioneiro na pesquisa deste segmento no estado.

Microalgas são organismos produtores dos óleos usados como matéria-prima para o biodiesel. O coordenador do Labec acredita na eficácia do processo como uma alternativa altamente sustentável para a produção de fonte de energia. “Nós temos uma visão de tecnologia limpa, trabalhamos pensando no mínimo de impacto para o meio ambiente e por isso desenvolvemos projetos sem resíduos, com aproveitamento total de energia”, explica Emerson Andrade.

Ainda nas palavras do professor, o ganho na produção dessa energia limpa, em comparação aos prejuízos e benefícios trazidos pela extração do petróleo, é muito mais vantajoso. Para ele, o petróleo utilizado hoje, que é retirado do solo, não é quimicamente viável. “Nós já temos cálculos que comprovam o balanço energético da retirada de petróleo como negativo. A energia que se aproveita é muito menor do que a energia que foi gasta no processo. É irracional do ponto de visto energético”, afirma. Assim, de acordo com o ponto de vista dos pesquisadores, a utilização da biomassa das microalgas, que produzem energia através da fotossíntese, a partir da luz do sol, gratuita e abundante, é energética e economicamente mais viável do que o petróleo e os biocombustíveis provenientes de plantações, que precisam desmatar grandes áreas de terra e causam prejuízos ao meio ambiente.

Alguns cultivos de microalgas ficam guardados em geladeiras especiais, sob rigoroso controle de temperatura. Foto: Wendell Wagner

Das microalgas ao biocombustível – Para a obtenção do biodiesel, o estudo realizado na Escola Politécnica da UFBA utiliza um processo que se inicia com o cultivo das microalgas em fotobiorreatores reciclados. Como explica a pesquisadora e mestre em Biotecnologia, Cíntia Almeida: “Nós utilizamos galões de água para cultivar as algas. Durante o cultivo, podemos manter a microalga no seu estado natural ou conduzi-la a produzir um determinado produto”. Segundo Cíntia, esse é o método que os pesquisadores chamam de estresse: “modificamos as condições do cultivo para que a microalga altere a sua via metabólica e possa produzir o nosso produto de interesse”. No caso da produção de biodiesel, os próximos passos incluem a extração dos óleos das algas específicos para este processo.

No Labec, toda a produção ainda é desenvolvida em escala laboratorial, mas o objetivo da pesquisa é realizar o cultivo das microalgas e a produção da biomassa em larga escala. Para isso, é montada uma planta piloto, com cinco fotobiorreatores de placas planas no estacionamento da Politécnica, em uma área sem cobertura e com grande incidência de luz solar, utilizada pelas microalgas para converter CO2 em biocombustíveis potenciais. Entretanto, os fotobiorreatores ainda não têm data para começar a funcionar. Sem proteção contra possíveis depredações ou sem estrutura básica como luz ou água, o projeto da planta piloto está parado. “Não temos o devido apoio da instituição. Eu estou tentando instalar eletricidade e água há meses, mas ainda não consegui. Se nós tivéssemos suporte, o projeto obteria resultados em larga escala muito mais rápido”, critica Emerson Andrade.

Galões de água usados como fotobiorreatores reciclados. Foto: Wendell Wagner

Planta piloto do Labec no estacionamento da Escola Politécnica - UFBA. Foto: Wendell Wagner

Vantagens e desvantagens do uso de microalgas – Para os pesquisadores do laboratório, a utilização das microalgas para o contexto bioenergético só representa vantagens. “Nós acreditamos que a biomassa de microalgas contém uma quantidade tão variada de moléculas que pode suprir nossas necessidades em relação a muitas indústrias que são alimentadas pelo petróleo”, reconhece o professor Emerson Andrade.

A única desvantagem apontada pelos pesquisadores é a da contaminação. “Com cultivos em sistemas fechados, como os fotobiorreatores, não conseguimos escapar de contaminação bacteriana. Isso dificulta o processo, porque se houver alguma contaminação que impeça o crescimento da microalga, ela morre e o cultivo é perdido. Aqui no Labec, isso acontece porque o laboratório não é um ambiente estéril, ideal”, explica a bióloga Cíntia Almeida. Apesar de não ter nenhum caso registrado, os pesquisadores afirmam que o contágio é ainda mais danoso caso o cultivo seja feito em sistemas abertos. “Se você tiver um cultivo de algas em uma lagoa artificial, por exemplo, e esse cultivo vazar num ecossistema que não é típico dele, pode haver uma contaminação, e isso representa um risco grande para o ambiente”, conta Emerson Andrade.

A biomassa microalgal é bastante rica em moléculas e dela se produz biocombustíveis e bioprodutos. Foto: Wendell Wagner

Investimentos em microalgas – Apesar de ser um processo ainda pouco explorado em grande escala, a obtenção de energia a partir das microalgas ganha adeptos em muitas partes do mundo. Países como Estados Unidos, Alemanha, Israel, Bélgica, França e Nova Zelândia desenvolvem pesquisas nesta área. O professor Emerson Andrade vê o Brasil como um promissor concorrente na tecnologia de microalgas. “O investimento em projetos como o nosso é crescente, mas ainda muito pouco quando comparado com os países desenvolvidos. Nós, do Labec, tivemos a oportunidade de visitar centros de estudo nos Estados Unidos e na Europa e vimos muitas plantas pilotos funcionando, mas em termos de tecnologia e conhecimento não tem ninguém à frente do que fazemos por aqui, está todo mundo no mesmo patamar. Nós não podemos reclamar”, avalia.

Leia mais

Será que há microalgas no que você consome?

“A nossa intenção é fazer uma química verde”

O que mudou

Eles disseram sim: os dez anos da legalização das uniões homoafetivas

Número de casamentos na Bahia cresce 228% desde o reconhecimento pelo STF; casais contam suas histórias e avaliam o que mudou e o que ainda pode melhorar Duas pessoas se conhecem, se apaixonam, passam por namoro e noivado até decidirem casar de papel passado. O que pode parecer apenas o caminho natural, por muito tempo […]

Gabriel Amorim, Gabriel Bastos e Luciana Freire - 2 de junho de 2021

É possível ser pirata em paz?

Discutindo a pirataria no Brasil

Em 1975, Rita Lee disse que não, não era possível ser pirata em paz. Em 2021, a discussão segue por outros caminhos: a pirataria digital é um assunto que gera debates cada vez mais acalorados — e nem mesmo a lei brasileira sabe ao certo onde está no assunto. Você não roubaria um carro. Você […]

Alan Barbosa, Bruno Santana e Ícaro Lima - 2 de junho de 2021

Estudantes em ensino remoto

Cyberbullying é potencializado na quarentena

Principal modo de ofensa entre estudantes em ensino remoto durante a pandemia, cyberbullying pode deixar sequelas em crianças e adolescentes Foi um mal entendido entre as colegas Bianca Souza* e Tereza Oliveira*, então estudantes do 8º ano do ensino fundamental,  que desencadeou uma série de agressões verbais. As estudantes se desentenderam na criação de um […]

Leonardo Lima e Luísa Carvalho - 2 de junho de 2021

Ansiedade

Transtorno em crianças não é 'falta de tapa'

Condição é uma das mais frequentes nesta faixa etária, e tem a família como base importante para reverter quadro As mãos suam, os batimentos cardíacos se aceleram e até respirar se torna um grande sacrifício. É como se o corpo estivesse totalmente fora do controle e aqueles minutos de mãos suadas e trêmulas parecem eternos. […]

Carlos Bahia Filho e Maria Luiza Vieira - 2 de junho de 2021

Pandemia levada a sério

Impactos de mais de um ano em isolamento social

Os efeitos do isolamento social e da pandemia em si ainda estão sendo estudados de forma preliminar pelos pesquisadores e estudiosos.  Estamos em Junho de 2021. Há exato um ano, dois meses e 11 dias, a Organização Mundial da Saúde (OMS) havia declarado a pandemia da Covid-19. Naquele momento, quem poderia imaginar que estaríamos, ainda […]

Carla Galante e Yasmin Cade - 1 de junho de 2021

“Disse que estava se masturbando enquanto falava comigo”

O assédio sofrido pelas atendentes de telemarketing

“Sem meta batida não há empregabilidade. A orientação é sempre fazer o máximo para que o cliente encerre a ligação satisfeito. Em casos de trote, temos que chamar o supervisor. Mas mesmo não sendo a recomendação, eu desligo. Nesses quase 8 anos de call center, eu não vou ser mais obrigada a ouvir xingamentos e […]

Bianca Meireles e Romário Almeida - 1 de junho de 2021

Pulando a fogueira da pandemia

No segundo ano sem São João, artistas e cidades precisam se conformar com o remoto

Com o cancelamento da festa na Bahia, mais de R$ 500 milhões deixam de circular   São João e aglomeração têm tudo a ver. Mas, pelo segundo ano consecutivo, a pandemia de covid-19 jogou água na fogueira do povo nordestino, e a maior festa regional do país não poderá acontecer em seus moldes tradicionais. Na […]

Bianca Carneiro, Daniel Aloisio e Marcos Felipe - 1 de junho de 2021

Pandemia e universidade

Os desafios do ensino remoto na UFBA

Era início de março de 2020 e a Universidade Federal da Bahia retornava suas atividades dando partida ao primeiro semestre letivo do ano. Para ser mais exato, no segundo dia do mês, os campi universitários espalhados pela Bahia foram ocupados pelos mais de 40 mil estudantes de graduação. As salas de aula cheias, o Restaurante […]

Yasmin Santos, Ricardo Araújo e Fabio de Souza - 1 de junho de 2021

A febre dos NFTs

O que são e como movimentam o mundo por meio dos blockchains

Os NFTs se popularizaram este ano com as vendas de memes e imagens por milhões de dólares. Você com certeza já viu o velho e bom meme de uma garotinha que sorri em frente a um prédio queimando no fundo. Se por acaso não se lembrar, vamos mostrar agora. Você também pode já ter visto […]

Aline Alves e Catarina Oliveira - 1 de junho de 2021

Mais um ano sem São João

Baianos buscam amenizar prejuízos através do empreendedorismo

Junho é popularmente conhecido como o mês das férias, do frio, da canjica, e do forró.  Porém, o “começo de um sonho” deu tudo errado.  2021 não levou embora a pandemia do coronavírus. Pelo segundo ano seguido, os amantes do São João precisarão curtir a festa de dentro de casa.  Se a notícia abalou aqueles […]

Gabriel Nunes e Maria Beatriz Pacheco - 1 de junho de 2021

Montagem com imagens de 4 doramas distintos

K-drama

Doramas: da Coreia do Sul para o mundo

Entenda como os sul-coreanos expandiram sua influência cultural no mundo impulsionando suas produções audiovisuais Ao ouvir o nome K-drama é possível que te soe estranho o termo, mas se você é habituado às plataformas de streamings já deve ter se deparado com um deles. Chamados popularmente de Doramas, K-dramas são produtos audiovisuais sul-coreanos que estão […]

Erick Barbosa, Nadja Anjos e Rute Souza Cruz - 1 de junho de 2021


Pedras e pessoas esquecidas

A quebra de pedras e a destruição de pinturas rupestres em Paulo Afonso

Por conta da pandemia, o trabalho em sítios arqueológicos baianos está parado e o local corre risco de  passar por mais destruições Área de preservação ambiental desde 2002, o complexo arqueológico localizado  no município de Paulo Afonso, Bahia, conta com mais de 100 sítios de pinturas rupestres com cerca de 12.000 anos. Atualmente, o local […]

Bianca Bomfim, Anne da Silva e Pedro Nascimento - 1 de junho de 2021

Segue o jogo?

Um panorama sobre a situação do esporte amador diante da pandemia do Covid-19

Não interessa se você é da galera do baba no domingo, da equipe de corrida ou o fanático por academia, o fato é que a pandemia da Covid-19 modificou profundamente a relação das pessoas com a atividade física. Num momento de quarentena com sérias preocupações e dúvidas em relação ao novo coronavírus, a prática esportiva […]

Madson de Souza e Mauricio Viana - 1 de junho de 2021