Tags:, , , ,

KaliMa: estúdio garante representatividade e conforto às mulheres

Paula Holanda - 31 de agosto de 2017

Estúdio de tatuagem com equipe formada só por mulheres tem fornecido segurança e conforto às clientes

Por Paula Holanda

“Kali” ou “Cali” é uma divindade hinduísta que simboliza a natureza e a morte do ego. Mãe do universo e destruidora de toda a maldade do mundo, ela é representada por uma mulher de pele escura com quatro braços, um colar de crânios humanos e saia de membros decepados. Em fevereiro de 2016, as amigas e estudantes de arquitetura Gabriella Brito e Nabila Hage decidiram homenageá-la nomeando um estúdio de tatuagem de equipe composta totalmente por mulheres, o KaliTattoo Studio— localizado na Rua Flórida, Graça. Em março do mesmo ano, as garotas descobriram que o tatuador Flávio Cabelo, de São Paulo, já havia inaugurado um estúdio de mesmo nome. Gabriella e Nabila, então, decretaram que o estúdio passaria a se chamar KaliMa — a deusa Kali é também chamada por “KaliMa”, todavia, as garotas escolheram simplificar o nome em uma única palavra.

Gabriella e Nabila. (Foto: Reprodução do Facebook)

Além de Gabriella e Nabila, tatuam no estúdio Fe Albuquerque, Lis Nogueira, Tatyana Mercês, Bianca Gonzalez, Vanessa Vergne e Helen Fernandes — essa última, conhecida pelo recém-viralizado projeto “Malfeitona Tatuagens Peba”. Ao final de 2016, a equipe foi integrada também por Yara Sumaimana, única bodypiercer do estúdio. O estúdio realiza flashes de tatuagem com frequência e às vezes recebe tatuadoras de fora como convidadas, como a cachoeirense Jessica Rodrigues e as paulistanas Bru Simões e Mariana Fiori. O KaliMa é o primeiro estúdio de Salvador com uma equipe exclusivamente feminina e, apesar de aceitar clientes de ambos os gêneros, conta apenas com funcionárias e artistas mulheres desde a sua criação — a reforma da casa e as ilustrações que decoram as paredes do ambiente também foram todas realizadas por mulheres (entre elas, as desenhistas Camila Schindler, Julia Saba, Luana Vellame, Iasmim Salume e Juliana Bestetti).

Um espaço exclusivamente feminino dedicado à tatuagem pode servir como um porto seguro às meninas — tanto clientes, quanto profissionais —que buscam evitar assédios e manifestações de machismo, que ainda são recorrentes em estúdios de tatuagem. O interesse de Nabila em trabalhar exclusivamente com mulheres, por exemplo, surgiu depois que ela foi assediada pelo instrutor com quem ela aprendeu técnicas de tatuagem. “A importância de um espaço como o KaliMa é que, além de fortalecer o trabalho de outras mulheres, você acaba mobilizando um cenário menos hostil”, diz Juliana. “Um espaço exclusivamente feminino garante representatividade e conforto; por isso que é tão importante”, argumenta Mariana Desterro, cliente do estúdio. “Já fui assediada por um bodypiercer e foi muito bizarro, fiquei muito desconfortável com a situação”.

O estúdio KaliMa. (Foto: Reprodução do Facebook)

A recepção ao KaliMa tem sido bem positiva — os clientes em geral afirmam que os preços são acessíveis e as tatuadoras são bastante profissionais. “Eu achei o preço da minha tatuagem super coerente com o trabalho, a qualidade, o tratamento. Afinal, tatuagem é uma arte, não é?”, diz a cliente Gabriela Oliveira. Para a cliente Letícia Grappi, “os preços não são nem baratos, nem caros. Estão na média”. Quanto à limpeza do KaliMa, são as próprias tatuadoras que ficam responsáveis— o estúdio não tem funcionários e toda a logística fica por conta da equipe. “O estúdio é muito limpo e organizado, ao final de cada tatuagem, Nabila costuma varrer o chão e dar um grau no ambiente”, conta Mariana. Os gastos com materiais de limpeza, bem como o aluguel, são divididos entre as tatuadoras.

FUTEBOL

Afinal, o VAR traz justiça pro brasileirão?

Implementado este ano na competição, recurso ainda causa controvérsias no meio esportivo Por Caio Marco e Victor Fonseca Desde que se tornou popular mundialmente, o futebol sempre foi marcado por polêmicas, especialmente com relação à arbitragem. Pênaltis decisivos não marcados (ou pênaltis mal marcados), gols de mão, impedimentos, dentre outras controvérsias se mantêm na pauta […]

Caio Marco, Victor Fonseca - 13 de novembro de 2019

Desconectados

Status: Desconectado

Em tempos de relações on-line, jovens baianos andam na contramão e defendem que a boa conexão está fora da tela Por Carlos Magno e Thídila Salim Com um misto de funcionalidades, os smartphones se tornaram peças indispensáveis na vida de muita gente por todo o mundo, seja para auxiliar no trabalho ou para puro lazer. […]

Carlos Magno, Thídila Salim - 13 de novembro de 2019

Futebol feminino

A bola está com elas

Beatriz Rosentina, Elias Santana Malê, Ingrid Medina e Larissa Travassos 13 de novembro de 2019 A bola está no campo e quem veio jogar foram elas, as mulheres, que cada vez mais ganham visibilidade a partir das iniciativas para esta modalidade. Com uma história marcada por mais de 40 anos de proibição da prática no Brasil, a […]

Beatriz, Elias, Ingrid, Larissa - 13 de novembro de 2019

Saúde mental

Saúde mental e vida universitária: Seria a universidade um ambiente tóxico?

Foto: Marcelo Camargo Danilo Gois e Iuri Petitinga O sonho de ingressar em uma universidade pública é algo que acompanha quase todos os estudantes de ensino médio no Brasil. Muitos destes alunos não imaginam que a pressão do período pré-vestibular não para após o ingresso em um curso superior e uma parte destes alunos não consegue […]

Danilo Rodrigues e Fernando Iuri Petitinga - 18 de novembro de 2019

Algodão

Crescimento de 17% na safra de Algodão da Bahia assegura o estado como 2º exportador mundial

Região é explorada desde os anos 1980, marcada pela presença de “baiúchos” Ellen Chaves, Fernando Franco, Welldon Peixoto e Pedro Oliveira Foto: Welldon Peixoto O ano de 2019 já aponta 17% de aumento na safra de algodão no cenário baiano, segunda maior cultura da região. O oeste é responsável pela maior parte da produção do […]

Ellen Chaves, Fernando Franco, Welldon Peixoto - 18 de novembro de 2019

Consumo cultural

Popular para quem? Por trás da dinâmica do consumo cultural em Salvador

Apesar de uma vasta programação cultural e artística,  parte da população de Salvador não frequenta esses eventos  Lizandra Santana, Luciano Marins e Luana Gama Salvador é uma cidade que respira cultura. Por quase todos os cantos encontramos espaços culturais com uma programação diversificada, além de festivais realizados ao longo do ano. Ao mesmo tempo, parte […]

Lizandra Santana, Luciano Marins e Luana Gama - 13 de novembro de 2019