Tags:, , ,

Meditação ao alcance de todos

Ariadiny Araújo, Daniel Cheles, Raquel Saraiva - 6 de novembro de 2018

A meditação traz benefícios à saúde e é fácil de praticar; veja como e onde começar

Por Ariadiny Araujo, Daniel Cheles e Raquel Saraiva

Sentar em posição confortável, manter-se em silêncio, com a coluna ereta e prestar atenção na respiração. Para quem nunca tentou, meditar pode parecer fácil. Para quem pratica, às vezes é até um martírio. Entretanto, ao aprender a técnica correta e incorporar a meditação à rotina, as mudanças na saúde física e emocional são notadas – e comprovadas cientificamente. Estudos mostram que meditar regularmente durante alguns minutos por dia é capaz de eliminar a tensão e a ansiedade e até desencadeia a geração de novos neurônios em adultos.

A meditação pode ser definida como uma prática na qual o indivíduo utiliza técnicas para focar sua mente num objeto, pensamento ou atividade em particular, visando alcançar um estado de calma emocional. A prática vem ganhando destaque na mídia e cada vez mais adeptos que buscam uma forma de manter a mente tranquila num mundo conectado e que clama por atenção a todo minuto.

Em entrevista, a instrutora de hatha yoga Isadora Cavalcante ressalta que a prática da meditação é essencial para qualquer função que desejemos exercer, inclusive para a prática da yoga, e não o contrário, como costuma-se pensar. 

“A meditação estimula o cultivo de uma mente pacífica e serena, diminui o estresse e a agitação mental e do corpo, mas uma das vantagens que acho mais importante é que a prática traz uma maior consciência de nós mesmos, dos nossos hábitos, dos nossos pensamentos, sentimentos, das sensações, da maneira como falamos, agimos e nos relacionamos com os outros, com o mundo e com nós mesmos”, destaca William Barreto, analista químico que pratica meditação há cerca de dez anos e que hoje coordena o grupo de estudos e práticas zen budistas Daissen Ji Salvador.

A meditação traz inúmeros benefícios comprovados pela ciência (Infográfico adaptado de SEPPÄLÄ (2013).

“Nos perdemos da nossa verdadeira natureza através das ilusões. Meditando nós podemos despertar para a realidade, e para o que realmente somos. Ampliamos a consciência, passamos a entender o sofrimento e atingimos uma felicidade muito profunda”, explica o monge Genshô, mestre budista.

Monge Genshô

Prática

Para quem quer iniciar a meditação, não há segredo e nem muita exigência: é só se colocar na postura correta. “Quando você senta para meditar, você pode começar prestando atenção a sua respiração, isso é suficiente”, explica Ana Liése Leal, terapeuta e instrutora de mindfullness.

Observe a respiração, contando o ciclo completo de inspiração e expiração. Se a sua ideia é meditar de acordo com aquilo que a ciência recomenda para que você acalme sua mente, foque na respiração. A respiração está com você e é um caminho maravilhoso para te apoiar na meditação”, diz Ana Liése.

A posição confortável pode ser na cadeira, tocando os pés no chão, ou sentado no chão com as pernas dobradas. A coluna deve ser mantida ereta, com braços e ombros relaxados, descansando as mãos nos joelhos. Como muito pouco é exigido e tudo está ao alcance de qualquer um que queira começar, a meditação pode ser praticada inclusive em locais públicos, como na escola ou na fila de espera do médico, como explica Ana Liése. “Comece por dez minutos, que é mais confortável. Depois aumente pra 15, 20 minutos, e depois você pode meditar por meia hora, uma hora e até períodos mais prolongados”. 

Ana Liése Leal explica que meditar não exige muito do praticante além de disposição e postura correta e, por isso, pode ser praticado em inúmeros lugares.

Caso você ache complicado, o monge Genshô recomenda começar a praticar com outras pessoas. “O ideal é praticar em grupo. Com a orientação de um professor e sentando junto com outras pessoas que têm a mesma dificuldade, aquilo que parecia difícil se torna fácil”. Veja no final desta matéria sugestões de onde meditar em grupo em Salvador.

Técnicas

Focar na respiração, focar em uma imagem ou em um mantra ou oração?Definir qual a técnica correta ou mais adequada pode ser difícil em meio a tantas ofertas.  “Você pode também meditar se concentrando em um mantra, por exemplo, mas talvez seja melhor ficar com a respiração se você não entende o significado daquilo. Não faz sentido dizer um mantra só por dizer”, sugere Ana Liése.

A prática meditativa tem uma origem antiga remontando às tradições filosóficas e religiosas orientais – as primeiras referências à atividade datam de cerca de 1.500 a.C. Ao longo dos milênios, técnicas meditativas vem sendo empregadas em diversas tradições, como no Budismo, no Yoga e no espiritismo. Na maioria das escolas, é utilizada como ferramenta para trilhar um caminho espiritual ou conquistar um estado de consciência diferente. Não raro, é entendida, ou vendida, como condição para alcançar as metas propostas, seja para diminuir a ansiedade e até emagrecer.

Nos centros espíritas Kardecistas, as pessoas que procuram por ajuda geralmente são levadas ao ato da meditação, no qual o paciente tenta buscar um equilíbrio emocional para o tratamento espiritual. “No espiritismo há uma necessidade de manter a calma e diminuir os batimentos cardíacos, por isso o ato da meditação é muito importante para a pessoa que busca um tratamento espiritual”, afirma o espírita mediúnico Ângelo Teixeira. A meditação no centro espírita serve para buscar um equilíbrio emocional que vem sucedido de passes, explica Teixeira. O passe é, usualmente, transmitido pelas mãos, mas também pode ser feito pelo olhar, pelo sopro ou, à distância, por intermédio das irradiações mentais.

Independente da técnica, a recomendação entre psiquiatras e outros especialistas é uma só: pessoas com psicoses devem evitar a prática, porque o quadro pode piorar. “Nos transtornos ansiosos/depressivos pode ajudar o tratamento, sim. No caso das psicoses, o quadro pode piorar com a prática”, alerta a psiquiatra Clarissa Távora. 

Veja onde meditar em grupo em Salvador:

> Daissen Ji – Grupo de estudo de práticas zen budistas 
Realiza sessões de meditação abertas ao público 
Encontros: quartas, às 19h, e sábados, às 8h30
Local: Av Amaralina, n 22, apto 304
Infos: (71) 99660-0597

> Arte de Viver  
Oferece programas gratuitos para eliminar o estresse e criar bem estar com técnicas de respiração, meditação, yoga e sabedoria prática para o dia a dia. Oferece também cursos pagos.
Local: Tem sedes na Pituba (Av. Paulo VI, 1984 – (71) 3017-9463)  e no Apipema (R. Manoel Barreto, 135 – (71) 3017-9463).
Infos: Arte de Viver

> Brahma Kumaris (sede Pituba)
Tem palestras gratuitas com meditação terças e quintas, às 19h. Faz também cursos introdutórios a meditação sábado, às 14h. No terceiro domingo de cada mês ocorre uma meditação pela Paz Mundial, às 17h30.
Local: R. Alexandre de Humboldt, 212 – Pituba
Infos: (71) 3506-3900.

> Brahma Kumaris (sede Barris)
Realiza sessões abertas ao público quartas, às 18h, e domingos, às 17h.
Local: Rua Rockfeller, 80
Infos: (71) 3328-0863.

> Espaço Mahatma Gandhi
Meditação guiada aberta ao público é feita às sextas, às 7h e às 18h. Já a meditação tântrica, às 20h, custa R$20.
Local: R. Rio de Janeiro, 694 – Pituba
Infos: (71) 3248-7533.

> Centro  Budista Guna Norling – Mangala Shri Bhuti
O grupo de praticantes de budismo tibetano realiza meditações e práticas abertas ao público aos domingos, a partir das 9h30 (é recomendado chegar com pelo menos 15 minutos de antecedência).
Local: Travessa Pedra da Sereia, n 24 E, Rio Vermelho (segue a rua lateral ao restaurante Sukiyaki – casa em frente ao mar)
Infos: Guna Norling

Ariadiny Araújo (ariadiny.araujo@gmail.com)

Universidade para todos

A universidade é para todos

Projetos sociais preparam alunos de baixa renda para a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) Ingressar no ensino superior, especialmente em uma universidade pública e, é o sonho de grande parte dos jovens que concluem o ensino médio. Entretanto, o acesso a esse nível de ensino, sobretudo para pessoas menos favorecidas socioeconomicamente, nem […]

Alana Bittencourt, Daniel Brito e Filipe Oliveira - 27 de novembro de 2018

Atividades Físicas

Atividades físicas e millennials

Por Marianna Jorge, Melissa Pereira e Rebeca Bhonn.  Quem nasceu entre o início da década de 1980 até meados da década de 1990 é conhecido por setores de marketing como os millennials. Também chamados de geração do milênio, geração da internet ou geração Y, eles se tornaram fruto de pesquisas para gestão de negócios em […]

Rebeca Bohn, Mariana Jorge, Melissa Altahona - 27 de novembro de 2018

Refugiados

Venezuelanos tentam uma nova vida no Brasil

Fugindo de uma grave crise político-econômica, aproximadamente 200 venezuelanos tentam uma nova vida na Bahia Deixar para trás sua residência e seu país de origem não é uma decisão fácil. O drama é ainda maior quando o êxodo é, na verdade, uma fuga. Por conta de uma grave crise sócio-econômica, milhares de venezuelanos têm fugido […]

Cristiane Schwinden e Levy Teles - 27 de novembro de 2018

crise

Kate White: a escola para princesas à beira do fim

Numa das vias mais movimentadas de Salvador, a Rua Carlos Gomes, o letreiro colorido de branco e vermelho acima de um muro bege anuncia a lembrança de um passado. Entre as décadas de 40 e 70, era sob aquela placa que passavam as jovens abastadas da cidade. Uma vez atravessada a pequena porta azul, seguia-se […]

Fernanda Lima e João Gabriel Veiga - 27 de novembro de 2018