Tags:, , ,

Porto da Barra tem moradores ‘invisíveis’ há mais de 60 anos

- 5 de fevereiro de 2014

Três famílias vivem há mais de 60 anos na região de marinha que fica entre a praia do Porto da Barra e o Yacht Clube da Bahia. Tombamento do forte de São Diogo, em 2002, “livrou” comunidade de ameaças de desocupação da área 

Texto: Henrique Duarte, Renata Pizane e Virginia Vieira
Fotos: Natália Reis
Video: Henrique Duarte 

Quem passa pela Rua do Forte de São Diogo, que liga o Porto da Barra ao Yatch Clube da Bahia, dificilmente percebe três casas simples construídas sobre as pedras, na parte de baixo do morro de Santo Antônio.  Ali, há 61 anos, a família de Dona Angélica Souza, 92, aposentada, vive em uma das residências construídas na beira do mar, com vista para a Baía de Todos os Santos.

Dona Angélica na porta de sua casa, no Porto da Barra / Foto: Natália Reis

A família de Dona Angélica aportou neste local quando o marido, que era pedreiro e pescador nas horas vagas, avistou a área a partir do morro de Santo Antônio – onde o forte foi construído em 1629 – e decidiu, junto com outro vizinho, construir as casas. “Meu marido e seu Macário (vizinho) – ambos já falecidos – que chegaram aqui primeiro. Como a gente não tinha lugar pra ir, resolveu ficar aqui mesmo”, lembra a matriarca.

[Assista ao vídeo:]

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=wqbwd7zJqwY&feature=youtu.be]

A família antes morava na região conhecida como Roça da Julinha, onde hoje fica o Chame-Chame e o Shopping Barra, mas, por conta da especulação imobiliária, tiveram que deixar o local, vendido para a construção de edifícios. “Eles gostaram do lugar”, afirma Sueli Lima, 52, filha do casal. Por falta de opção e com uma família grande, restou enfrentar o mato do local e erguer a casa que ainda hoje abriga Dona Angélica, a filha Sueli e dois netos.

O muro improvisado, feito a partir das rochas naturais, é o limite entre o pequeno quintal e o mar. A casa simples, de chão batido e parede rústica, contrasta com a modernidade da tevê LCD e se destaca em meio aos móveis antigos que compõem o ambiente de quatro vãos, que não pode sofrer qualquer tipo de modificação externa por uma determinação do Instituto do Patrimônio Histórico e Cultural da Bahia (IPAC).

 

Isso porque, em 2002, o forte São Diogo foi tombado, e o seu entorno, um raio de 200 metros que abarca as residências, está protegido e não pode sofrer nenhuma descaracterização. A ação foi  feita pelo governo estadual através do IPAC, mas, segundo Sueli, os moradores das três casas nunca receberam nenhum comunicado ou orientação do órgão. “O vizinho tentou construir no local, e eles vieram e derrubaram”, conta. Consultado sobre o assunto, o Gerente de Patrimônio Material do IPAC, Luiz Augusto Viva, disse que “as informações que dispomos não mencionam comunidades específicas ao redor da construção”.

O tombamento, porém, terminou, de certo modo, por restaurar a tranquilidade das famílias. Mesmo sem possuir título de propriedade dos terrenos, que fazem parte da chamada “área de Marinha” e são bens da União, os moradores deixaram, desde então, de receber os assédios frequentes feitos pelo Yacht, que queria a “área limpa”. “Eles mandavam a gente se retirar. Nós sempre resistimos. Na verdade, não tínhamos pra onde ir”, diz Sueli.

O Superintendente do Yacht, Antonio Fernandes Neto, afirma que o clube não tem com os moradores “nenhum relacionamento que possa ser considerado ruim” e que “os órgãos públicos deveriam ajudar no sentido de montar ali uma verdadeira colônia de pescadores, a exemplo de outras existentes na cidade, e assim preservar este belo local e ao mesmo tempo proteger os pescadores”. Segundo ele, por inúmeras vezes, o Yacht prestou serviços de combate a incêndio no mato da região e auxiliou pessoas e embarcações quando das ressacas que acontecem todos os anos.

[slideshow_deploy id=’15955′]

Falta d’água – Mesmo estabelecidas há tanto tempo, as famílias ainda vivem, em certa medida, “esquecidas” pelo poder público. A falta de abastecimento d’água ainda é um dos principais problemas. A família conta que, por diversas vezes, os moradores procuraram a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), que eles até enviaram técnicos na área, porém nada aconteceu. Segundo Sueli, a justificativa da Embasa para o não oferecimento do serviço é o fato de que ali existem poucas casas, o que encarece a interligação às redes de água e esgoto.

A Embasa, por sua vez, afirma que a área é atendida pela empresa, e que os moradores deveriam “solicitar um estudo de viabilidade técnica, para que seja verificada a possibilidade de instalação de rede distribuidora de água e rede coletora de esgoto no local”. Sueli sonha com o dia em que poderá abrir a torneira e ver água jorrando. “Tenho esperança de vê água aqui, assim como Deus existe. Enquanto isso, a gente se vira como pode.”

Para suprir a necessidade de abastecimento, as famílias coletam água da chuva ou pegam água na fonte construída pelos próprios moradores entre as pedras, ou então no Yatch Clube, quando eles cedem. Mas, mesmo assim, eles dizem ter um gasto enorme com a compra de água mineral.

Para minimizar os transtornos da falta de saneamento, a solução encontrada pelos moradores foi a instalação de uma tubulação que despeja o esgoto in natura no mar. “A gente pega água salgada na poça e joga no vaso sanitário [para dar descarga]”, conta Sueli. Energia elétrica também foi outra dificuldade: no início, era preciso usar candeeiro para iluminar a casa, e as roupas eram passadas com ferro esquentado no fogo. “A luz a gente veio conseguir depois de muitos e muitos anos.”

Sobre a presença de banhistas e pescadores de fora, elas contam que a convivência é bastante tranquila. “A gente nunca teve problema com eles. Tem muitos que pescam aqui do lado e a gente até já conhece”, conta Sueli. A única queixa de Dona Angelica é em relação ao uso de drogas no local. “As vezes eu tenho que pedir pra eles irem mais pra longe”, conta a matriarca. A simpatia desta senhora sempre funciona como instrumento de persuasão e eles acabam obedecendo ao pedido. Mesmo em meio a tantas dificuldades, Dona Angélica não deixa escapar do rosto um sorriso sereno e acolhedor.

Especial

Guerra da Água

No cerrado baiano, o agronegócio impacta a sobrevivência das comunidades tradicionais. A reportagem em áudio conta como a população de Correntina, no oeste da Bahia, tem sofrido ameaças e resistido à disputa por água em seu te Dê play e saiba mais sobre essa história. Material produzido a partir da proposta de pauta vencedora da […]

Leonardo Lima e Luísa Carvalho - 13 de dezembro de 2021

Editorial

Investigação participativa: reportagens que colocam o leitor no centro da história

Profa. Lívia Vieira As 13 reportagens multimídia feitas pela turma de Oficina de Jornalismo Digital em 2021.2 tiveram como base o conceito de investigação participativa. O termo, que em inglês é conhecido como engagement reporting, foi discutido em uma aula especial que tivemos com Giulia Afiune, editora de Audiências da Agência Pública. Na ocasião, Giulia […]

Profa. Lívia Vieira - 2 de dezembro de 2021


Racismo religioso

Salvador ainda é um ambiente inseguro para os praticantes de religiões afro

Dentro de casa ou no trabalho, praticantes de religiões de matrizes africanas relatam dificuldades na tentativa de exercer seu direito ao culto religioso. Expressões depreciativas, ataques a terreiros, xingamentos e até agressões. É assim que o racismo religioso se traveste de “opinião” em diversas partes do Brasil – incluindo Salvador, – uma das cidades mais […]

Josivan Vieira e Gabriele Santana - 1 de dezembro de 2021

Meio Ambiente

Salvador, primeira cidade planejada do Brasil, sofre com falta de infraestrutura

Habitantes de Salvador relatam problemas dos bairros onde vivem e denunciam falta de assistência do poder público. Os moradores de Salvador têm orgulho de dizer que vivem na primeira capital do Brasil. De propagandas até conversas em mesa de bar, soteropolitanos e pessoas que adotaram a cidade do axé e do dendê se gabam de […]

Brenda Roberta, Inara Almeida e Maysa Polcri - 1 de dezembro de 2021

Direito ao transporte

Assaltos a ônibus assustam população de Salvador

Cidadãos que dependem do transporte público relatam a experiência de insegurança cotidiana, embora Secretaria de Segurança Pública afirme que houve redução no número de assaltos a ônibus. Por Gilberto Barbosa, Leonardo Oliveira e Cesar Oliveira Os assaltos a ônibus são uma constante e assustam a população de Salvador que depende do transporte público para seguir […]

Gilberto Barbosa, Leonardo Oliveira e Cesar O. - 1 de dezembro de 2021

Direito à Cultura

Consumo de livros digitais aumenta e obras físicas têm baixa durante pandemia de Covid-19

Especialistas explicam que pandemia impulsionou mudança em formato de leitura. Por Adele Robichez, Felipe Aguiar, Nathália Amorim, Vinícius Harfush Um levantamento realizado pela reportagem em Salvador indicou que as pessoas passaram a consumir mais livros no formato digital durante a pandemia de covid-19. Segundo a pesquisa, que selecionou 68 moradores da capital para responder perguntas […]

Adele R, Felipe A, Nathália A, Vinícius H - 1 de dezembro de 2021

Economia criativa

Os desafios de viver de arte durante a pandemia

Assim como nós humanos, a economia foi imensamente impactada pelo distanciamento social, mas, felizmente, uma possível vacina para curar o problema já existe, e se chama criatividade. Não é exagero afirmar que nenhum brasileiro e nenhuma brasileira escapou ileso dos diversos e inesperados desafios vividos nos anos de 2020 e 2021. E eles têm um […]

Paulo Marques - 1 de dezembro de 2021

Direito à religião

Comunidades de matriz africana lutam por prática religiosa em espaços públicos de Salvador

Intervenções em locais comunitários preocupam terreiros que dependem da vegetação natural para exercer cultos Por Geovana Oliveira, Luana Lisboa, Victor Hugo Meneses e João Marcelo Bispo Até hoje, a vodunsi Mãe Cacau se emociona ao falar sobre o início das obras para a Estação Elevatória de Esgoto na Lagoa do Abaeté. Quando as máquinas chegaram […]

Geovana, Luana, Victor Hugo e João Marcelo - 1 de dezembro de 2021

Ordem de despejo

O caso da comunidade do Tororó, em Salvador, e a violação do direito à moradia

Moradores recebem ordem de despejo da localidade que está sendo especulada para construção de um estacionamento de um novo Shopping Center “Como os moradores são quase todos do mercado informal, a prefeitura ligava para eles e oferecia dinheiro. Como estavam todos sem dinheiro, começaram a negociar com a prefeitura. Nisso, com quem já tinha negociado, […]

Álene Rios, Júlia Lobo e Thainara Oliveira - 1 de dezembro de 2021

Cinema de rua

Histórias de quem viveu o cinema de rua de Salvador

Entenda o que aconteceu entre a época de ouro do cinema de rua e a expansão das grandes redes Tomar um café enquanto espera o horário do filme, entrar numa sala de cinema pequena, com menos de 100 lugares, para assistir a uma produção nacional. Esse ritual, muito comum até a década de 1990, é […]

Carol Cerqueira, Catarina Carvalho e Maria Andrade - 1 de dezembro de 2021

Direito à mobilidade

Pessoas com deficiência denunciam falta de acesso ao transporte de Salvador

Falta de fiscalização afeta funcionamento de elevadores em coletivos. Gabrielle Medrado, Gustavo Arcoverde, Marcela Villar e Rafaela Dultra Cadeirante desde 2014 após uma tentativa de assalto, o baiano Luan Veloso, 32, é paracanoísta profissional e terceiro colocado no ranking dos melhores do Brasil na maratona de sua categoria, a KL1, na qual atletas utilizam como […]

Gabrielle Medrado,Gustavo Arcoverde,Marcela Villar - 1 de dezembro de 2021

RAP em Salvador

O ritmo não para: batalhas de rima movimentam a cultura nas comunidades

Batalhas de rap voltam a acontecer em Salvador após suspensão causada pela pandemia de Covid-19 Após quase um ano e meio da pandemia de Covid-19, o setor artístico e cultural soteropolitano começou a tomar fôlego com a última fase de retomada das atividades econômicas, decretada pela prefeitura da capital baiana no dia 9 de julho […]

Danielle Campos, Kamille Martinho, Renata Falcone - 1 de dezembro de 2021

Direito à Segurânça

Não vá que é barril: A violência contra motoristas de aplicativo em Salvador

“Foi quando ele pegou a arma e apontou na minha cara, aí foi complicado”. Estamos na rua Candinho Fernandes, Fazenda Grande do Retiro, Salvador. São 8h30 da noite do dia 23 de dezembro de 2019, perto da véspera de Natal. Anselmo Cerqueira, que é motorista por aplicativo, está com o carro estacionado. Dois homens se […]

Adriano Motta, Lula Bonfim e Victor Lucca Ferreira - 1 de dezembro de 2021

Gerar problemas não é saudável

Consumidores relatam transtornos e dificuldades com planos de saúde

Mensalidades  subiram  quase 50% este ano, conforme aponta um levantamento divulgado pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) Por Andressa Franco, Everton Ruan e Laisa Gama No dia 25 de Março, Maria*, grávida de cinco meses, precisou ser encaminhada às pressas para o Hospital Santo Amaro. Ao chegar lá, precisou realizar uma cesária de […]

Andressa Franco, Everton Ruan e Laisa Gama - 1 de dezembro de 2021