Tags:, , , , ,

Onde está a saúde em Salvador?

Fernanda Lima e João Gabriel Veiga - 23 de outubro de 2018

Salvador tem unidades de saúde pública elogiadas pelos pacientes, mas enfrenta um problema maior: a má distribuição

Mais de dois milhões de pessoas moram em Salvador. A cidade tem o 9º Produto Interno Bruto (PIB) do país. Mas, para aqueles que precisam da assistência do serviço gratuito de saúde em unidades básicas de atendimento ainda existem problemas. E não são problemas exclusivamente estruturais. A Impressão Digital apresenta, abaixo, como está distribuída a saúde na capital baiana por meio da presença e ausência das Unidades Básicas de Saúde, Unidades de Pronto Atendimento e Unidades de Saúde da Família. Para isso, levanta números relacionados à concentração em alguns bairros em detrimento da ausência em outros. Confira na íntegra:

As UPA’s

Quando pisou num caco de vidro e precisou de atendimento médico, Kátia Conceição, 53,  não soube o que fazer. Onde mora, no bairro de Patamares, não há nenhuma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Os locais, em geral, atendem casos como o dela: emergências. Por isso, ela precisou se locomover até ao posto mais próximo, em Itapuã, para ser atendida. A distribuição das redes gratuitas de saúde tem prejudicado a população em situações de urgência: enquanto há concentração em alguns bairros, falta assistência em outros.

A professora de enfermagem, então, gastou 35 minutos para chegar à UPA. No horário de pico, por volta das 17h30, quando ocorreu o incidente, precisou improvisar um curativo para poder chegar ao destino final. Bairros como onde mora Kátia não possuem nenhuma unidade. A Impressão Digital mapeou a concentração pela cidade e observou que as UPA’s estão concentradas em três regiões administrativas de Salvador.

Ela relembra aquele dia, no final de março deste ano:

“Foi a segunda vez que alguém aqui de casa precisou de atendimento e penou; Já se tornou uma questão para quem mora aqui e não tem plano de saúde – ou não quer se locomover para ainda mais longe para chegar a um hospital”.

O hospital com atendimento pelo Sistema Único de Saúde mais próximo dali, afinal, não está nada próximo. É o Hospital Eládio Laserre, no bairro de Cajazeira 2, a 50 minutos do local de ônibus. Nem Kátia nem o marido têm carro. No outro caso em que precisou da UPA para levar o marido, Carlos Maia, 60, com uma lesão na coluna, os dois decidiram ir para o hospital. “Ia demorar quase a mesma coisa, fomos logo para lá”

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), as UPAs estão – ou deveriam estar – instaladas nas redondezas das regiões onde a população se aproxima de 40 mil por m².

O clínico Zé Justa comenta a questão da distribuição das UPA’s. Para ele, confrontado com os mapas elaborados pela Impressão Digital: “a mais grave situação se formos comparar a distribuição das USF’s e das UBS’s, por exemplo”.

“A UPA seria o ponto de partida. A analogia é essa. Se não há ponto de partida, não há dever cumprido. Então, começamos a observar ou sub-atendimento, o que é mais raro, ou um atendimento que já começa com problemas. Uma pessoa com uma lesão não tem condições de, sozinha, seguir para um lugar tão distante”.

A SMS, responsável pela gerência das UPA’S, em Salvador, afirmou à reportagem que está em processo de levantamento de dados para possível abertura de uma nova unidade. Como os estudos ainda são preliminares, não há sequer previsão de qual bairro será beneficiado. Frisa, no entanto, que o problema da distribuição da saúde é “histórico” e “prefeitura tem tentado repará-lo no que lhe cabe”. 

As USFs

As Unidades de Saúde da Família (USF) apresentam a maior distribuição por Salvador entre as outras redes de atenção básica gratuitas oferecidas. Dos 58 postos do programa mapeados pela Impressão Digital, há presença em todas as regiões administrativas da cidade. Somente em alguns bairros, como Piatã, Rio Vermelho e Amaralina não há presença de USF’s – embora a distância máxima para chegar a uma dessas unidades, estando nessas áreas, não ultrapasse os cinco quilômetros.

Não há, no entanto, nenhuma regra explícita do Ministério da Saúde que aponte como as unidades devem estar distribuídas. Na verdade, a recomendação existente tem sido cumprida: é recomendável que existam, pelo menos, uma USF por prefeitura-bairro. As razões para que ocorra dessa forma, ao contrário do caso da UPA’s, variam. A médica Lua Sá, que trabalha em uma das unidades para a família, acredita que atual distribuição seja resultado de longos anos de projeto.

“A USF, com algumas modificações do que conhecemos hoje, foram criadas em 1974. A UPA só surge quase 30 anos depois [em 2002]. Essa diferença, de algum modo, tem impacto em como funciona a distribuição. Evidentemente, a atenção ou falta dela é primordial para o cenário que encontramos hoje”.

As unidades de saúde da família, na verdade, também têm um propósito diferente das UPA’s. Enquanto lá, o atendimento é quase sempre, e preferencialmente, de urgência; nas USF’s, há consultas programadas com uma pessoa ou várias de uma mesma família. A intenção é tornar o cuidado à saúde menos emergencial e mais contínuo. Poderia ser entendido, portanto, também como uma forma de inflar os atendimentos nas UPA’s.

A médica Lua acredita que os problemas, no caso de espaços como onde ela trabalha, são outros. O principal deles é a falta de divulgação das ações das USF’s e, por isso, a baixa adesão da população”.

As UBS

Nas 43 Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Salvador, a tarefa é oferecer consultas de clínica geral, enfermagem, pediatria, ginecologia e odontologia durante o horário comercial. Só não é realizado serviço de emergência. Na apuração da Impressão Digital, foram contabilizadas 43 UBS’s em Salvador. Há uma em cada prefeitura-bairro da cidade, porém não em todos os bairros. Barra, Ondina, Graça e Pituba são alguns que estão desamparados dessas unidades.

Segundo uma pesquisa feita pelo Departamento de Odontologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte em 2010, aproximadamente 80% dos pacientes das UBS consideram o serviço “bom ou excelente”. Os médicos destes postos foram congratulados por qualidades como “resolutividade”, “humanização” e “solidariedade”. Por que, então, há o que a médica Lua classificou como “baixa adesão”?

“Eu não tenho o costume de ir em unidades públicas de saúde. Onde moro, tem vários consultórios que atendem meu plano de saúde com uma boa infraestrutura. Não conheço [a UBS], então não sei se iria”, diz a estudante de psicologia Janaína Araújo, morada da Pituba.

Nas extremidades

Impressão Digital/Google Maps

Daniel Conceição, 18, vive em Paripe com a mãe e o pai. Estão cadastrados na Unidade de Saúde da Família Doutor Sérgio Arouca desde que o pai, Mário, 60, começou a precisar de consultas periódicas para tratar  a osteoporose, descoberta há cinco anos. Quando precisam, já sabem para onde ir. Já Raquel Moreira, 28, prefere ir em alguma clínica particular. Os pontos de atendimento mais próximos são no Costa Azul e no Candeal. Os dois casos retratam a distribuição da saúde por Salvador, mas também ilustram outra questão: a presença ou ausência das unidades é determinada também por aspectos socioeconômicos. 

Paripe e Pituba estão nas extremidades de Salvador. Geograficamente, são separados por uma cidade inteira. Paripe é o bairro com maior número de postos – são cinco, ao todo -, enquanto a Pituba não possui uma única rede de atendimento. Segundo cálculo do IBGE informado à reportagem, a renda média de um morador de Paripe é de R$ 281,24. Já na Pituba, o rendimento médio é de R$ 2.892,25.

A Secretaria Municipal de Saúde afirmou, novamente, que não há critério determinado para a implantação de redes de atendimento. No entanto, a assistência pública está concentrada em áreas mais pobres da cidade. O padrão segue em outros bairros. É o caso de Patamares, Vitória, Itaigara, Caminho das Árvores, Graça,Pituba, Canela, Piatã e Ondina – os dez bairros com maior rendimento médio mensal de Salvador, segundo o IBGE. Nesse locais, não há nenhuma UPA, UBS ou USF.

Justamente nos arredores dessas áreas,  estão os hospitais particulares com melhor avaliação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS): a Fundação Baiana de Cardiologia, Pituba, os hospitais COT do Canela, Jorge Valente, na Avenida Garibaldi, Português, na Barra, e Aliança, na Avenida Juracy Magalhães.

Veja aqui como está a divisão de unidades por prefeitura-bairro:

Especial

Guerra da Água

No cerrado baiano, o agronegócio impacta a sobrevivência das comunidades tradicionais. A reportagem em áudio conta como a população de Correntina, no oeste da Bahia, tem sofrido ameaças e resistido à disputa por água em seu te Dê play e saiba mais sobre essa história. Material produzido a partir da proposta de pauta vencedora da […]

Leonardo Lima e Luísa Carvalho - 13 de dezembro de 2021

Editorial

Investigação participativa: reportagens que colocam o leitor no centro da história

Profa. Lívia Vieira As 13 reportagens multimídia feitas pela turma de Oficina de Jornalismo Digital em 2021.2 tiveram como base o conceito de investigação participativa. O termo, que em inglês é conhecido como engagement reporting, foi discutido em uma aula especial que tivemos com Giulia Afiune, editora de Audiências da Agência Pública. Na ocasião, Giulia […]

Profa. Lívia Vieira - 2 de dezembro de 2021


Racismo religioso

Salvador ainda é um ambiente inseguro para os praticantes de religiões afro

Dentro de casa ou no trabalho, praticantes de religiões de matrizes africanas relatam dificuldades na tentativa de exercer seu direito ao culto religioso. Expressões depreciativas, ataques a terreiros, xingamentos e até agressões. É assim que o racismo religioso se traveste de “opinião” em diversas partes do Brasil – incluindo Salvador, – uma das cidades mais […]

Josivan Vieira e Gabriele Santana - 1 de dezembro de 2021

Meio Ambiente

Salvador, primeira cidade planejada do Brasil, sofre com falta de infraestrutura

Habitantes de Salvador relatam problemas dos bairros onde vivem e denunciam falta de assistência do poder público. Os moradores de Salvador têm orgulho de dizer que vivem na primeira capital do Brasil. De propagandas até conversas em mesa de bar, soteropolitanos e pessoas que adotaram a cidade do axé e do dendê se gabam de […]

Brenda Roberta, Inara Almeida e Maysa Polcri - 1 de dezembro de 2021

Direito ao transporte

Assaltos a ônibus assustam população de Salvador

Cidadãos que dependem do transporte público relatam a experiência de insegurança cotidiana, embora Secretaria de Segurança Pública afirme que houve redução no número de assaltos a ônibus. Por Gilberto Barbosa, Leonardo Oliveira e Cesar Oliveira Os assaltos a ônibus são uma constante e assustam a população de Salvador que depende do transporte público para seguir […]

Gilberto Barbosa, Leonardo Oliveira e Cesar O. - 1 de dezembro de 2021

Direito à Cultura

Consumo de livros digitais aumenta e obras físicas têm baixa durante pandemia de Covid-19

Especialistas explicam que pandemia impulsionou mudança em formato de leitura. Por Adele Robichez, Felipe Aguiar, Nathália Amorim, Vinícius Harfush Um levantamento realizado pela reportagem em Salvador indicou que as pessoas passaram a consumir mais livros no formato digital durante a pandemia de covid-19. Segundo a pesquisa, que selecionou 68 moradores da capital para responder perguntas […]

Adele R, Felipe A, Nathália A, Vinícius H - 1 de dezembro de 2021

Economia criativa

Os desafios de viver de arte durante a pandemia

Assim como nós humanos, a economia foi imensamente impactada pelo distanciamento social, mas, felizmente, uma possível vacina para curar o problema já existe, e se chama criatividade. Não é exagero afirmar que nenhum brasileiro e nenhuma brasileira escapou ileso dos diversos e inesperados desafios vividos nos anos de 2020 e 2021. E eles têm um […]

Paulo Marques - 1 de dezembro de 2021

Direito à religião

Comunidades de matriz africana lutam por prática religiosa em espaços públicos de Salvador

Intervenções em locais comunitários preocupam terreiros que dependem da vegetação natural para exercer cultos Por Geovana Oliveira, Luana Lisboa, Victor Hugo Meneses e João Marcelo Bispo Até hoje, a vodunsi Mãe Cacau se emociona ao falar sobre o início das obras para a Estação Elevatória de Esgoto na Lagoa do Abaeté. Quando as máquinas chegaram […]

Geovana, Luana, Victor Hugo e João Marcelo - 1 de dezembro de 2021

Ordem de despejo

O caso da comunidade do Tororó, em Salvador, e a violação do direito à moradia

Moradores recebem ordem de despejo da localidade que está sendo especulada para construção de um estacionamento de um novo Shopping Center “Como os moradores são quase todos do mercado informal, a prefeitura ligava para eles e oferecia dinheiro. Como estavam todos sem dinheiro, começaram a negociar com a prefeitura. Nisso, com quem já tinha negociado, […]

Álene Rios, Júlia Lobo e Thainara Oliveira - 1 de dezembro de 2021

Cinema de rua

Histórias de quem viveu o cinema de rua de Salvador

Entenda o que aconteceu entre a época de ouro do cinema de rua e a expansão das grandes redes Tomar um café enquanto espera o horário do filme, entrar numa sala de cinema pequena, com menos de 100 lugares, para assistir a uma produção nacional. Esse ritual, muito comum até a década de 1990, é […]

Carol Cerqueira, Catarina Carvalho e Maria Andrade - 1 de dezembro de 2021

Direito à mobilidade

Pessoas com deficiência denunciam falta de acesso ao transporte de Salvador

Falta de fiscalização afeta funcionamento de elevadores em coletivos. Gabrielle Medrado, Gustavo Arcoverde, Marcela Villar e Rafaela Dultra Cadeirante desde 2014 após uma tentativa de assalto, o baiano Luan Veloso, 32, é paracanoísta profissional e terceiro colocado no ranking dos melhores do Brasil na maratona de sua categoria, a KL1, na qual atletas utilizam como […]

Gabrielle Medrado,Gustavo Arcoverde,Marcela Villar - 1 de dezembro de 2021

RAP em Salvador

O ritmo não para: batalhas de rima movimentam a cultura nas comunidades

Batalhas de rap voltam a acontecer em Salvador após suspensão causada pela pandemia de Covid-19 Após quase um ano e meio da pandemia de Covid-19, o setor artístico e cultural soteropolitano começou a tomar fôlego com a última fase de retomada das atividades econômicas, decretada pela prefeitura da capital baiana no dia 9 de julho […]

Danielle Campos, Kamille Martinho, Renata Falcone - 1 de dezembro de 2021

Direito à Segurânça

Não vá que é barril: A violência contra motoristas de aplicativo em Salvador

“Foi quando ele pegou a arma e apontou na minha cara, aí foi complicado”. Estamos na rua Candinho Fernandes, Fazenda Grande do Retiro, Salvador. São 8h30 da noite do dia 23 de dezembro de 2019, perto da véspera de Natal. Anselmo Cerqueira, que é motorista por aplicativo, está com o carro estacionado. Dois homens se […]

Adriano Motta, Lula Bonfim e Victor Lucca Ferreira - 1 de dezembro de 2021

Gerar problemas não é saudável

Consumidores relatam transtornos e dificuldades com planos de saúde

Mensalidades  subiram  quase 50% este ano, conforme aponta um levantamento divulgado pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) Por Andressa Franco, Everton Ruan e Laisa Gama No dia 25 de Março, Maria*, grávida de cinco meses, precisou ser encaminhada às pressas para o Hospital Santo Amaro. Ao chegar lá, precisou realizar uma cesária de […]

Andressa Franco, Everton Ruan e Laisa Gama - 1 de dezembro de 2021