Tags:, , , ,

O que falta

- 4 de fevereiro de 2013

O que falta para o rock ser rentável em Salvador? 

Clara Marques e Sara Regis 

“Mudanças estão acontecendo. Novos projetos, com produtores mais experientes usando ferramentas disponibilizadas pela inciativa pública e privada. Rotas de circulação vão surgindo e uma possibilidade de formar público também. Resta dar continuidade. Acho que se mais gente se puser a trabalhar, como tenho visto tanta gente trabalhando em prol dessas mudanças, podemos ter uma sustentabilidade efetiva para essa fatia de mercado. Mas tem que ir atrás.”
Fábio Cascadura

“Já existem algumas poucas bandas, produtores e músicos que vivem de rock na Bahia, mas de modo geral falta um pouco de tudo. O rock hoje está mais profissional, todavia, tem ainda uma estrada longa até se tornar realmente rentável e auto-suficiente de forma mais abrangente. Não tem grandes nem médios investidores e empresários dispostos a apostar no rock, muitos produtores tais quais muitos músicos acabam indo para outros nichos para se sustentar, o público do rock, que até cresceu bastante, continua sendo proporcionalmente pequeno e segmentado demais. É difícil, mesmo com a internet, alcançar a grande massa, divulgar trabalhos e eventos, trazer as pessoas para os shows. Hoje o rock está muito maior e mais forte do que já foi, mas ainda falta muito.”
Rodrigo Fróes

“Precisamos buscar se profissionalizar mais, precisamos queapareçam os investidores, precisamos que as políticas públicas não vejam com preconceito como foi no passado, porém tenho visto uma melhora e já encontramos artistas iniciando esse processo de trabalho auto sustentável em Salvador, ainda não é o satisfatório, mas sim um embrião.”
Dimmy Drummer

“Acredito que falta principalmente uma mudança de postura dos músicos, empresários, produtores e políticas públicas que apontem nessa direção. Tem gente talentosa trabalhando com seriedade e conseguindo viver de rock aqui na cidade, mas percebo que muito ainda pode ser articulado e trabalhado. Enfim, o lance é trabalhar e amar obsessivamente o que se faz (não acredito em trabalho com música feito sem esse amor obsessivo).”
Eric Assmar

“Falta profissionalismo. E isso envolve toda essa cadeia, desde a especialização, ao incentivo público (esse último tem melhorado bastante). Para se tornar profissional, um passo fundamental é deixar o “hobby profissional” ou o mercado “semi-profissional” de lado. Na cena artística, o que eu observo é que existem muitas pessoas bem intencionadas trabalhando dessa forma. Elas tentam se estabilizar tendo outros empregos, e, em seus tempos vagos, se dedicam ao mercado da música. Só que aí, elas jamais darão o famoso “pulo-do-gato”, que é quando você se joga na sua área e se vê obrigado a desenvolver sua atividade em um nível cada vez mais alto. Quem não acredita, não consegue.”
CH Straatmann

“Acho que falta interesse de empresários, produtores, público etc, porém, não os culpo. Em Salvador, o que vem em primeiro lugar não é a música e sim o evento em questão, a festa, o iêiêiê, o axébabá! rs. Isso é cultural. Sem querer entrar no clichê, aqui qualquer coisa que não seja axé ou pagode precisa da aprovação que vem de fora e isso enfraquece a cena interna da cidade, pois se nós mesmos não acreditamos no nosso produto interno, quem vai acreditar?”
Glauco Neves

“Acho que falta atuação profissional séria, ninguém investe em algo para se ter um retorno em 1 mês, ou seja, é necessário um trabalho de longo prazo, com capacidade e estrutura de se enfrentar e superar os primeiros passos – geralmente os mais duros. Acredito que em Salvador e na Bahia exista público sim, mas acredito que há uma falta de acesso devido a massificação de alguns gêneros, o que faz com que a cultura se limite. Logo um trabalho profissional, no qual se perceba a situação do cenário local e com inteligência atuar aqui da maneira correta faria com que o trabalho vinga-se. Por enquanto não vemos isso e as bandas que se destacam vão construir parte do público fora da Bahia.”
Jorge Chichôrro

“Infelizmente, eu não vejo um caminho para o rock ter retorno em Salvador e na Bahia. O rock daqui é forte exatamente por ser feito por pessoas que são carentes do rock, ou seja, é um rock feito de coração, com alma, vontade, garra e determinação por pessoas que vestem a camisa e estão apaixonadas pelo que estão fazendo. Então é um som que tem uma força muito grande, mas retorno financeiro não tem. Pois, para isso, é preciso de mídia, e, infelizmente, aqui não tem mídia para esse tipo de música. Por isso, eu acho que o rock aqui sempre vai ser underground, para pessoas que estão começando uma carreira ou que estão fazendo por hobby ou curtição. Mas a pessoa pode começar aqui e partir pra fora e construir uma história.”
Ricardo Primata

“É uma soma de fatores que leva uma banda a dar certo, o caminho da música é muito difícil e não existe uma fórmula pro sucesso. O primeiro de tudo é a persistência, acreditar no que faz e dar muito sangue por isso, em seguida vem o talento e todo o resto acaba sendo consequência e também um pouco de sorte. É fato que a cena local é um dos fatores que facilita. Em Salvador, por exemplo, chegou ao ponto que “não tínhamos mais para onde ir”, aproveitamos a oportunidade de lançamento do nosso primeiro disco “Nem Sempre Tão Normal”, em 2009, e fomos passar uma temporada em Sampa e ficamos por lá mesmo. Percebemos que tínhamos chance de expandir nosso som, as coisas foram acontecendo e só fomos ganhar mais espaço na nossa cidade depois que saímos dela.”
Jajá Cardoso

“Aqui em Salvador, isso é uma questão cultural. O que falta é o povo gostar de rock, e não tem como lutar contra. O rock não é rentável porque a gente é minoria na cidade. Por mais que se tenha o poder público criando editais tentando fomentar a diversidade baiana, a população em geral não gosta de rock aqui.”
Leonardo Leão

“Aqui na Bahia, especificamente, os músicos que tocam rock devem se mudar para algum lugar onde as pessoas gostem de rock. Vivemos em uma cidade com uma classe média medíocre e cafona, além de que a maioria da população é desinformada e desinteressada. Os baianos acham que tudo que é feito aqui na Bahia é o supra sumo da beleza e da vanguarda. Ou seja, os baianos acham que a música pop baiana (axé, pagode e arrocha) é a bala que matou Kennedy. Por isso, o melhor caminho é aquele que vai dar no aeroporto ou na rodoviária.”
Mauro Pithon

“Existem bons músicos e o público sempre existiu. Existindo bons produtores e empresários, existirão os investidores. Políticas públicas é uma expressão ignorada pelos gestores públicos.”
Carlos Eládio

Leia Mais

Dá pra viver de rock em Salvador?

Como “se viram” os músicos de rock de Salvador:

– Vivendo de sonho
– Em SP
– Jornada dupla
– Não só de banda, mas na música
– Ainda investindo
– Profissão: “gigueiro”
– Depois do sonho

Depoimentos – como pensam estes músicos sobre:

– Autoral x cover

Especial

Guerra da Água

No cerrado baiano, o agronegócio impacta a sobrevivência das comunidades tradicionais. A reportagem em áudio conta como a população de Correntina, no oeste da Bahia, tem sofrido ameaças e resistido à disputa por água em seu te Dê play e saiba mais sobre essa história. Material produzido a partir da proposta de pauta vencedora da […]

Leonardo Lima e Luísa Carvalho - 13 de dezembro de 2021

Editorial

Investigação participativa: reportagens que colocam o leitor no centro da história

Profa. Lívia Vieira As 13 reportagens multimídia feitas pela turma de Oficina de Jornalismo Digital em 2021.2 tiveram como base o conceito de investigação participativa. O termo, que em inglês é conhecido como engagement reporting, foi discutido em uma aula especial que tivemos com Giulia Afiune, editora de Audiências da Agência Pública. Na ocasião, Giulia […]

Profa. Lívia Vieira - 2 de dezembro de 2021


Racismo religioso

Salvador ainda é um ambiente inseguro para os praticantes de religiões afro

Dentro de casa ou no trabalho, praticantes de religiões de matrizes africanas relatam dificuldades na tentativa de exercer seu direito ao culto religioso. Expressões depreciativas, ataques a terreiros, xingamentos e até agressões. É assim que o racismo religioso se traveste de “opinião” em diversas partes do Brasil – incluindo Salvador, – uma das cidades mais […]

Josivan Vieira e Gabriele Santana - 1 de dezembro de 2021

Meio Ambiente

Salvador, primeira cidade planejada do Brasil, sofre com falta de infraestrutura

Habitantes de Salvador relatam problemas dos bairros onde vivem e denunciam falta de assistência do poder público. Os moradores de Salvador têm orgulho de dizer que vivem na primeira capital do Brasil. De propagandas até conversas em mesa de bar, soteropolitanos e pessoas que adotaram a cidade do axé e do dendê se gabam de […]

Brenda Roberta, Inara Almeida e Maysa Polcri - 1 de dezembro de 2021

Direito ao transporte

Assaltos a ônibus assustam população de Salvador

Cidadãos que dependem do transporte público relatam a experiência de insegurança cotidiana, embora Secretaria de Segurança Pública afirme que houve redução no número de assaltos a ônibus. Por Gilberto Barbosa, Leonardo Oliveira e Cesar Oliveira Os assaltos a ônibus são uma constante e assustam a população de Salvador que depende do transporte público para seguir […]

Gilberto Barbosa, Leonardo Oliveira e Cesar O. - 1 de dezembro de 2021

Direito à Cultura

Consumo de livros digitais aumenta e obras físicas têm baixa durante pandemia de Covid-19

Especialistas explicam que pandemia impulsionou mudança em formato de leitura. Por Adele Robichez, Felipe Aguiar, Nathália Amorim, Vinícius Harfush Um levantamento realizado pela reportagem em Salvador indicou que as pessoas passaram a consumir mais livros no formato digital durante a pandemia de covid-19. Segundo a pesquisa, que selecionou 68 moradores da capital para responder perguntas […]

Adele R, Felipe A, Nathália A, Vinícius H - 1 de dezembro de 2021

Economia criativa

Os desafios de viver de arte durante a pandemia

Assim como nós humanos, a economia foi imensamente impactada pelo distanciamento social, mas, felizmente, uma possível vacina para curar o problema já existe, e se chama criatividade. Não é exagero afirmar que nenhum brasileiro e nenhuma brasileira escapou ileso dos diversos e inesperados desafios vividos nos anos de 2020 e 2021. E eles têm um […]

Paulo Marques - 1 de dezembro de 2021

Direito à religião

Comunidades de matriz africana lutam por prática religiosa em espaços públicos de Salvador

Intervenções em locais comunitários preocupam terreiros que dependem da vegetação natural para exercer cultos Por Geovana Oliveira, Luana Lisboa, Victor Hugo Meneses e João Marcelo Bispo Até hoje, a vodunsi Mãe Cacau se emociona ao falar sobre o início das obras para a Estação Elevatória de Esgoto na Lagoa do Abaeté. Quando as máquinas chegaram […]

Geovana, Luana, Victor Hugo e João Marcelo - 1 de dezembro de 2021

Ordem de despejo

O caso da comunidade do Tororó, em Salvador, e a violação do direito à moradia

Moradores recebem ordem de despejo da localidade que está sendo especulada para construção de um estacionamento de um novo Shopping Center “Como os moradores são quase todos do mercado informal, a prefeitura ligava para eles e oferecia dinheiro. Como estavam todos sem dinheiro, começaram a negociar com a prefeitura. Nisso, com quem já tinha negociado, […]

Álene Rios, Júlia Lobo e Thainara Oliveira - 1 de dezembro de 2021

Cinema de rua

Histórias de quem viveu o cinema de rua de Salvador

Entenda o que aconteceu entre a época de ouro do cinema de rua e a expansão das grandes redes Tomar um café enquanto espera o horário do filme, entrar numa sala de cinema pequena, com menos de 100 lugares, para assistir a uma produção nacional. Esse ritual, muito comum até a década de 1990, é […]

Carol Cerqueira, Catarina Carvalho e Maria Andrade - 1 de dezembro de 2021

Direito à mobilidade

Pessoas com deficiência denunciam falta de acesso ao transporte de Salvador

Falta de fiscalização afeta funcionamento de elevadores em coletivos. Gabrielle Medrado, Gustavo Arcoverde, Marcela Villar e Rafaela Dultra Cadeirante desde 2014 após uma tentativa de assalto, o baiano Luan Veloso, 32, é paracanoísta profissional e terceiro colocado no ranking dos melhores do Brasil na maratona de sua categoria, a KL1, na qual atletas utilizam como […]

Gabrielle Medrado,Gustavo Arcoverde,Marcela Villar - 1 de dezembro de 2021

RAP em Salvador

O ritmo não para: batalhas de rima movimentam a cultura nas comunidades

Batalhas de rap voltam a acontecer em Salvador após suspensão causada pela pandemia de Covid-19 Após quase um ano e meio da pandemia de Covid-19, o setor artístico e cultural soteropolitano começou a tomar fôlego com a última fase de retomada das atividades econômicas, decretada pela prefeitura da capital baiana no dia 9 de julho […]

Danielle Campos, Kamille Martinho, Renata Falcone - 1 de dezembro de 2021

Direito à Segurânça

Não vá que é barril: A violência contra motoristas de aplicativo em Salvador

“Foi quando ele pegou a arma e apontou na minha cara, aí foi complicado”. Estamos na rua Candinho Fernandes, Fazenda Grande do Retiro, Salvador. São 8h30 da noite do dia 23 de dezembro de 2019, perto da véspera de Natal. Anselmo Cerqueira, que é motorista por aplicativo, está com o carro estacionado. Dois homens se […]

Adriano Motta, Lula Bonfim e Victor Lucca Ferreira - 1 de dezembro de 2021

Gerar problemas não é saudável

Consumidores relatam transtornos e dificuldades com planos de saúde

Mensalidades  subiram  quase 50% este ano, conforme aponta um levantamento divulgado pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) Por Andressa Franco, Everton Ruan e Laisa Gama No dia 25 de Março, Maria*, grávida de cinco meses, precisou ser encaminhada às pressas para o Hospital Santo Amaro. Ao chegar lá, precisou realizar uma cesária de […]

Andressa Franco, Everton Ruan e Laisa Gama - 1 de dezembro de 2021