Tags:, , , , ,

Nordeste: a região mais violenta do país

- 6 de julho de 2014

Aumento da movimentação econômica na região pode ser a causa do fenômeno

Ailton Sena e Wilka Brasil

O Nordeste brasileiro não só é a região mais violenta do país, como também a mais violenta do mundo. A constatação é de um estudo feito pela ONG mexicana Conselho Cidadão para a Segurança Pública e Justiça Nacional, divulgado no início de 2014. A pesquisa analisou os municípios com mais de 300 mil habitantes e enumerou as 50 cidades mais violentas do mundo. Deste total, 16 são brasileiras e nove nordestinas.

O estudo aponta Maceió (AL) como a 5ª cidade mais violenta do mundo. Lá ocorreram 795 mortes violentas somente no ano de 2013. Entre as outras cidades nordestinas apontadas pelo estudo, seis são cidades-sede da Copa do Mundo de 2014. São elas: Fortaleza (CE), Natal (RN), Salvador (BA), Manaus (AM), Recife (PE), Belo Horizonte (MG).

Leia mais
Pesquisador critica política de encarceramento e defende investimento no social 
Números cruéis: Nordeste é a região com mais crimes por homofobia

Apesar do alarde que uma pesquisa internacional como esta pode causar, os dados por ela apresentados não são ou não deveriam ser novidade. As edições publicadas do Mapa da violência apontam que, desde 2006, as taxas de homicídios do Nordeste superaram as da região Sudeste. Desde então, tornou-se a região mais violenta do país.

De 2002 a 2012, foi registrado um crescimento de 73,5% da taxa de homicídios por 100 mil habitantes. Logo em seguida vem a região Norte, que no mesmo período teve um aumento de 71,5%. Em contraponto, na mesma década, a região Sudeste registrou uma redução de 43%.

Alagoas, Ceará e Bahia são os líderes nordestinos em violência. De 2002 a 2012, eles tiveram, respectivamente, aumento de 88,7%, 136,7% e 221,6% na Taxa de Homicídios. O primeiro é o líder nacional em violência. Em 2012, acumulava 64,6 assassinatos por 100 mil habitantes. Na década, somente Pernambuco apresentou retração da taxa: -32,3%. O estado é pioneiro na implementação da política Pacto Pela Vida.

Para o pesquisador Luiz Cláudio Lourenço, é difícil apontar a causa do aumento da violência no Nordeste. Contudo, o dinamismo econômico experimentado pela região durante os últimos anos é uma boa pista para tentar explicar o fenômeno. Lourenço é vice-coordenador do Laboratório de Estudos em Segurança Pública, Cidadania e Sociedade (Lassos) da Universidade Federal da Bahia. “Muita gente tende a acreditar que o crescimento econômico de alguma forma reduziria as taxas de criminalidade. Isso não é verdade. O que acontece, muitas vezes, é que o crescimento econômico torna mais atrativo, algumas cidades, como foco de criminalidade”, explica o sociólogo.

Outro aspecto que pode ter contribuído para a diminuição das taxas de criminalidade na região, na visão do pesquisador, foi o Primeiro Comando da Capital, o PCC. A hegemonia da organização criminosa na região Sudeste teria evitado conflitos por disputas de pontos de drogas. Ao mesmo tempo, o PCC se encarregaria pela resolução de conflitos nas localidades em que atua para evitar a atenção das autoridades policiais. “Aqui na Bahia, por exemplo, temos diferentes grupos criminosos que brigam o tempo inteiro pela hegemonia. O mercado ilegal não é regulado tão bem quanto na região Sudeste, sobretudo em São Paulo. Isso seria um dos fatores que nos ajudam a pensar o problema da violência”, aponta Lourenço.

O Nordeste também é perigoso para mulheres. Entre 2009 e 2011, a região possuía a maior taxa de feminicídios – morte de mulher em decorrência de conflitos gênero – do país, 6,9 mortes violentas a cada 100 mil mulheres. Os dados são de um levantamento feito pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Entre especialistas, o machismo é apontado como uma das principais razões do fenômeno.

Ciência e Tecnologia

Em defesa da ciência

Sal e álcool ajudam mesmo gelar a cerveja mais rápido? “A ciência explica”, diz o clichê. Neste 8 de julho, no entanto, a ciência dá uma pausa nas explicações para comemorar. Por força das leis 10.221/2001 e 11.807/2008, a data marca o Dia Nacional da Ciência e o Dia Nacional do Pesquisador. Pensados como uma […]

Thiago Freire - 9 de julho de 2018

Comportamento

Brasileiros abusam do humor dos memes em momentos de tensão

Ultimamente esse ditado popular não parece fazer muito sentido para os brasileiros, pois eles fazem questão de provar que uma coisa não elimina a outra através da produção de memes. Se é trágico, pode ser muito cômico, sim! No final de maio deste ano, os caminhoneiros pararam o Brasil com uma greve que durou mais de […]

Rafaela Souza & Victor Fonseca - 3 de julho de 2018

Empreendedorismo na Bahia

Empreendedorismo baiano: Yes, nós temos tecnologia

Em sua segunda edição na Bahia, que aconteceu entre os dias 17 e 20 de maio, a Campus Party (CPBA) reuniu, além de palestrantes, cientistas e apaixonados por jogos e inovações, uma série de pessoas que resolveram empreender e mostrar seus projetos no espaço Startups & Creators. O espaço possibilitou que vários empreendedores apresentassem ao […]

Rafaela Souza, Victor Fonseca - 11 de junho de 2018

Educação

Bahia tem segundo menor investimento em educação por aluno

A Bahia tem o segundo menor investimento por aluno da rede estadual do Brasil. Em 2017, o estado investiu apenas R$ 3.837,51 por aluno da educação básica. Entre os 13 governos estaduais que declararam o investimento em educação básica de 2017 ao Governo Federal, apenas o Pará gastou menos com cada aluno: R$ 3.626,41. O […]

Cícero Cotrim e Yasmin Garrido - 6 de junho de 2018

Palhaçaria

Entrevista com Jonatas Campelo

Ainda não era noite, mas a Casa de Artes Sustentáveis (CAS) já estava em ritmo acelerado. Hoje tem espetáculo? Tem sim, senhor! Até parece um reforço de um bordão que nos remete à magia do circo, mas, sim, em 29 de junho, o artista circense Jonatas Campelo, 30, não se preparava apenas para o espetáculo […]

Cristiana Fernandes - 22 de julho de 2018

Justiça

Metade dos presos na Bahia não foram julgados

Um dos grandes desafios do sistema carcerário brasileiro na atualidade é a quantidade de presos provisórios que o integram. A morosidade do judiciário e a política de segurança pública voltada para encarcerar colaboram com a situação daqueles que sequer tiveram direito a um julgamento e uma condenação, mas foram privados de liberdade. Por meio do […]

Cícero Cotrim e Yasmin Garrido - 9 de julho de 2018

Copa

Copa nas ruas

O mês de junho, tradicionalmente, é um mês de festa na região Nordeste. Os festejos da época para as comemorações dos dias de São João (24) e São Pedro (29) deixam as ruas da capital e do interior mais enfeitadas. As portas das casas, as avenidas, as calçadas, todas são cobertas com as decorações típicas […]

Luís Felipe Brito, José Cairo e Felipe Iruatã - 3 de julho de 2018