Tags:, , , ,

Mulheres poderosas enfrentam acusação de loucura

- 2 de março de 2017

Misoginia contamina o julgamento sobre ações do protagonismo feminino na política 

Rayllanna Lima | Imagens: Inernet livre

A imagem da mulher está costumeiramente ligada a expressões de “sexo frágil” e “louca”. No campo da política, o preconceito é ainda maior. Exemplo disto é a descrição propagada ao longo dos anos sobre a primeira rainha do Brasil, D. Maria I (1734-1816). Embora ela muito tenha feito pelas ciências e cultura em Portugal, muitos somente a reconhecem como Rainha Maria I, a Louca. Recentemente, a primeira mulher a presidir o Brasil, Dilma Rousseff, também foi vítima de misoginia sendo inclusive associada à imagem da rainha.

A associação entre as mulheres e loucura vem de muito tempo, desde a Antiguidade. Útero, menstruação, capacidade de gerar vidas. O poder da sexualidade feminina sempre assustou por ser visto como algo indecifrável e perigoso. Em um mundo no qual a cultura machista é predominante e possui raízes patriarcais, se ela não se enquadrar no modelo de boa mãe, frágil e submissa, a mulher é alvo das mais cruéis críticas.

O Brasil tem um triste histórico de misoginia. Além de D. Maria I, outras mulheres que assumiram o poder foram escrachadas e consideradas incapazes de governar. Carlota Joaquina? Ninfomaníaca. Leopoldina? Melancólica. Princesa Isabel? Beata. A verdade é que não importa como a mulher age, o fato de ter nascido associada ao sexo feminino já é motivo para ser massacrada. Se é firme e incisiva, é lésbica. Se doce e educada, é fraca. Se controladora, é fria. Religiosa? Fanática!

Loucas ou revolucionárias?

Mas foram essas mulheres tachadas de loucas que revolucionaram a história do país. Maria Francisca Isabel Josefa Antônia Gertrudes Rita Joana de Bragança, ou somente D. Maria I, também Rainha do Brasil por circunstâncias geográficas, reinou durante 15 anos em Portugal, período em que fundou a Academia Real de Ciências de Lisboa, a Biblioteca Pública de Lisboa — hoje Biblioteca Nacional — e também a Casa Pia, que recolheu e educou abandonados e órfãos. Assim que subiu ao trono, aos 43 anos, tratou de reverter atos do reinado anterior (de seu pai, D. José I), ordenando que cerca de 800 presos políticos fossem soltos, contrariando a vontade do Marquês de Pombal.

A primeira mulher a de fato a ter poder sobre todo o território brasileiro foi Isabel Cristina Leopoldina Augusta Micaela Gabriela Rafaela Gonzaga, a Princesa Isabel (1846-1921) ou “a Redentora”, como era carinhosamente chamada. Filha de Dom Pedro II, a princesa assinou a Lei do Ventre Livre, determinando que todos os filhos de escravos nascidos após 1871, quando assinou o termo, fossem considerados livres. Ela não parou por aí: o ponto alto da história que escreveu foi em 1888, quando aboliu a escravidão ao assinar a Lei Áurea durante sua última regência.

Vamos falar de Gaslighting?

“Forma de abuso psicológico no qual informações são distorcidas, seletivamente omitidas para favorecer o abusador ou simplesmente inventadas com a intenção de fazer a vítima duvidar de sua própria memória, percepção e sanidade”. Esta é a definição do Wikipedia para o termo gaslighting, bastante utilizado nos dias de hoje. O verbete vem do filme “Gaslight“, 1944, de George Cukor. No enredo, o personagem de Charles Boyer, Gregory Anton, tenta roubar a fortuna de sua esposa, Paula Alquist, interpretada por Ingrid Bergman, fazendo com que ela seja considerada “louca” e internada em um sanatório.

Em suma, gaslighting é o que acontece quando há a tentativa de desestabilizar uma mulher fazendo-a acreditar ser louca, exagerada, burra, dramática, insana, melancólica ou frágil demais. Foi basicamente o que aconteceu com todas as mulheres citadas acima que já assumiram algum tipo de poder.

No ano passado, vimos Dilma Rousseff, ainda na Presidência da República, ser inúmeras vezes chamada de louca — tendo inclusive sua sanidade mental questionada.

Resultado de imagem para dilma louca gif

Em uma das edições de setembro de 2015, o Jornal Hora do Povo, editado pelo Instituto Brasileiro de Comunicação Social mas pouco conhecido pelos brasileiros, publicou uma capa em que chamava Dilma de louca, sugerindo que ela fosse internada.

O ponto alto das discussões, que inclusive movimentou grupos feministas, foi quando a revista IstoÉ, em abril de 2016, publicou uma capa em que dizia que a ex-presidente apresentava “surtos de descontrole” e que estava “fora de si”, além de acusá-la de xingar autoridades e associá-la à imagem de louca de D. Maria I.

                       

Dias após a publicação, Dilma Rousseff, em cerimônia no Palácio do Planalto com mulheres em defesa da democracia, classificou a matéria como uma ofensa por ela ser mulher. “É um texto muito baixo, que reproduz um tipo perverso de misoginia para dizer que quando uma mulher está sob pressão costuma perder o controle. Isto vem tentando ser feito há muito tempo. Ninguém nunca pergunta para um homem se ele está sob pressão, se está nervoso.  A revista levantou que reajo com descontrole. Então, a mulher só tem duas opções, ou ela é autista ou é descontrolada”.

Tratar a mulher como louca para desmerecer sua profissionalidade, infelizmente, continua sendo uma prática recorrente da sociedade machista que vivemos. E, pior, como estratégia política, haja vista que há a tentativa de convencer a população de que o “sexo frágil” é incapaz de exercer o poder.

Plenárias com participação majoritariamente masculina são banhadas de gritos, palavrões e dedos na cara. O homem nunca é questionado de sua excessividade. Mas, se for mulher gritando e soltando palavrões, ela é desequilibrada.

Saiba mais

 

Leia mais:

Batalha continua árdua

Editorial

Investigação participativa: reportagens que colocam o leitor no centro da história

Profa. Lívia Vieira As 13 reportagens multimídia feitas pela turma de Oficina de Jornalismo Digital em 2021.2 tiveram como base o conceito de investigação participativa. O termo, que em inglês é conhecido como engagement reporting, foi discutido em uma aula especial que tivemos com Giulia Afiune, editora de Audiências da Agência Pública. Na ocasião, Giulia […]

Profa. Lívia Vieira - 2 de dezembro de 2021


Racismo religioso

Salvador ainda é um ambiente inseguro para os praticantes de religiões afro

Dentro de casa ou no trabalho, praticantes de religiões de matrizes africanas relatam dificuldades na tentativa de exercer seu direito ao culto religioso. Expressões depreciativas, ataques a terreiros, xingamentos e até agressões. É assim que o racismo religioso se traveste de “opinião” em diversas partes do Brasil – incluindo Salvador, – uma das cidades mais […]

Josivan Vieira e Gabriele Santana - 1 de dezembro de 2021

Meio Ambiente

Salvador, primeira cidade planejada do Brasil, sofre com falta de infraestrutura

Habitantes de Salvador relatam problemas dos bairros onde vivem e denunciam falta de assistência do poder público. Os moradores de Salvador têm orgulho de dizer que vivem na primeira capital do Brasil. De propagandas até conversas em mesa de bar, soteropolitanos e pessoas que adotaram a cidade do axé e do dendê se gabam de […]

Brenda Roberta, Inara Almeida e Maysa Polcri - 1 de dezembro de 2021

Direito ao transporte

Assaltos a ônibus assustam população de Salvador

Cidadãos que dependem do transporte público relatam a experiência de insegurança cotidiana, embora Secretaria de Segurança Pública afirme que houve redução no número de assaltos a ônibus. Por Gilberto Barbosa, Leonardo Oliveira e Cesar Oliveira Os assaltos a ônibus são uma constante e assustam a população de Salvador que depende do transporte público para seguir […]

Gilberto Barbosa, Leonardo Oliveira e Cesar O. - 1 de dezembro de 2021

Direito à Cultura

Consumo de livros digitais aumenta e obras físicas têm baixa durante pandemia de Covid-19

Especialistas explicam que pandemia impulsionou mudança em formato de leitura. Por Adele Robichez, Felipe Aguiar, Nathália Amorim, Vinícius Harfush Um levantamento realizado pela reportagem em Salvador indicou que as pessoas passaram a consumir mais livros no formato digital durante a pandemia de covid-19. Segundo a pesquisa, que selecionou 68 moradores da capital para responder perguntas […]

Adele R, Felipe A, Nathália A, Vinícius H - 1 de dezembro de 2021

Economia criativa

Os desafios de viver de arte durante a pandemia

Assim como nós humanos, a economia foi imensamente impactada pelo distanciamento social, mas, felizmente, uma possível vacina para curar o problema já existe, e se chama criatividade. Não é exagero afirmar que nenhum brasileiro e nenhuma brasileira escapou ileso dos diversos e inesperados desafios vividos nos anos de 2020 e 2021. E eles têm um […]

Paulo Marques - 1 de dezembro de 2021

Direito à religião

Comunidades de matriz africana lutam por prática religiosa em espaços públicos de Salvador

Intervenções em locais comunitários preocupam terreiros que dependem da vegetação natural para exercer cultos Por Geovana Oliveira, Luana Lisboa, Victor Hugo Meneses e João Marcelo Bispo Até hoje, a vodunsi Mãe Cacau se emociona ao falar sobre o início das obras para a Estação Elevatória de Esgoto na Lagoa do Abaeté. Quando as máquinas chegaram […]

Geovana, Luana, Victor Hugo e João Marcelo - 1 de dezembro de 2021

Ordem de despejo

O caso da comunidade do Tororó, em Salvador, e a violação do direito à moradia

Moradores recebem ordem de despejo da localidade que está sendo especulada para construção de um estacionamento de um novo Shopping Center “Como os moradores são quase todos do mercado informal, a prefeitura ligava para eles e oferecia dinheiro. Como estavam todos sem dinheiro, começaram a negociar com a prefeitura. Nisso, com quem já tinha negociado, […]

Álene Rios, Júlia Lobo e Thainara Oliveira - 1 de dezembro de 2021

Cinema de rua

Histórias de quem viveu o cinema de rua de Salvador

Entenda o que aconteceu entre a época de ouro do cinema de rua e a expansão das grandes redes Tomar um café enquanto espera o horário do filme, entrar numa sala de cinema pequena, com menos de 100 lugares, para assistir a uma produção nacional. Esse ritual, muito comum até a década de 1990, é […]

Carol Cerqueira, Catarina Carvalho e Maria Andrade - 1 de dezembro de 2021

Direito à mobilidade

Pessoas com deficiência denunciam falta de acesso ao transporte de Salvador

Falta de fiscalização afeta funcionamento de elevadores em coletivos. Cadeirante desde 2014 após uma tentativa de assalto, o baiano Luan Veloso, 32, é paracanoísta profissional e terceiro colocado no ranking dos melhores do Brasil na maratona de sua categoria, a KL1, na qual atletas utilizam como força principal os braços. Fora das águas, no entanto, […]

Gabrielle Medrado,Gustavo Arcoverde,Marcela Villar - 1 de dezembro de 2021

RAP em Salvador

O ritmo não para: batalhas de rima movimentam a cultura nas comunidades

Batalhas de rap voltam a acontecer em Salvador após suspensão causada pela pandemia de Covid-19 Após quase um ano e meio da pandemia de Covid-19, o setor artístico e cultural soteropolitano começou a tomar fôlego com a última fase de retomada das atividades econômicas, decretada pela prefeitura da capital baiana no dia 9 de julho […]

Danielle Campos, Kamille Martinho, Renata Falcone - 1 de dezembro de 2021

Direito à Segurança

Não vá que é barril: A violência contra motoristas de aplicativo em Salvador

“Foi quando ele pegou a arma e apontou na minha cara, aí foi complicado”. Estamos na rua Candinho Fernandes, Fazenda Grande do Retiro, Salvador. São 8h30 da noite do dia 23 de dezembro de 2019, perto da véspera de Natal. Anselmo Cerqueira, que é motorista por aplicativo, está com o carro estacionado. Dois homens se […]

Adriano Motta, Lula Bonfim e Victor Lucca Ferreira - 1 de dezembro de 2021

Gerar problemas não é saudável

Consumidores relatam transtornos e dificuldades com planos de saúde

Mensalidades  subiram  quase 50% este ano, conforme aponta um levantamento divulgado pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec). Por Andressa Franco, Everton Ruan e Laisa Gama No dia 25 de Março, Maria*, grávida de cinco meses, precisou ser encaminhada às pressas para o Hospital Santo Amaro. Ao chegar lá, precisou realizar uma cesária de […]

Andressa Franco, Everton Ruan e Laisa Gama - 1 de dezembro de 2021