Tags:, , ,

Máquinas reunidas

- 22 de outubro de 2014

Mário Pinho

Chama a atenção nas ruas carros colados ao chão, com gigantescas rodas, faróis super luminosos e som extravagante. São os chamados “modificados”, segmentos de veículos que perdem suas configurações de fábrica em nome da esportividade e da preferência dos seus donos.

Muito além de investir em seus carros, os viciados em modificados se organizam em grupos e realizam encontros periódicos nos quais expõem os seus veículos. Os grupos são divididos entre os clubes e as equipes, que se diferem exclusivamente por questões de padronização. Os clubes geralmente reúnem veículos do mesmo modelo e montadora, como o Clube do Opala, Corsa Clube e Clube do Fusca. Lá os carros não precisam ser necessariamente modificados. A paixão está no modelo do veículo.

A equipe Brothers presente em um dos encontros

Já as equipes são geralmente formadas por regiões geográficas ou afinidade e reúnem carros nitidamente modificados. Marcos Souza é líder da equipe dos Brothers. Ele conta que o grupo foi criado antes mesmo dele ter um carro. “Eu já era fixado em carros rebaixados. Via uma roda diferente na rua e meus olhos já brilhavam. Foi daí que juntei alguns amigos do meu bairro e formamos a nossa equipe. Com o tempo todos foram comprando seus carros e modificando. Hoje já somos sete”, relata, orgulhoso do seu Gol G5. Em Salvador, existem cerca de 10 equipes, estando entre as principais: Família 69, Atitude, Clandestinos e Escuderia 071.

Leia mais
Um vício que custa caro
Modificar é permitido, veja como fazer 

A história de Marcos é semelhante a de Thiago Dantas, principal organizador dos encontros. Ele revela que não possuía um carro quando organizou o primeiro evento, aos 20 anos de idade. “Foi engraçado ver todos chegando e perguntando onde estava a minha máquina”. Hoje com 26 anos e com o seu sexto carro – todos modificados -, orgulha-se ao ver cada novo veículo estacionando durante os encontros. “Eu me lembro de quando era criança e ficava da janela com olhos fechados ouvindo o barulho dos carros e adivinhando quais eram. O prazer que eu sinto organizando isso aqui não tem preço”, desabafa.

Thiago é gestor da página Salvador Street Cars, a mais curtida do segmento no Facebook. Por lá ele divulga as datas dos encontros e expõe fotos de alguns carros, memes e outras publicações referentes ao assunto. Segundo ele, o evento nunca enfrentou problemas com a polícia e a Transalvador. “Não estamos fazendo nada de errado. Meu objetivo é que a galera se encontre, mostrem seus carros, troquem informações e façam amizades. Sempre alerto a todos quanto ao som e as manobras perigosas que um ou outro costuma fazer. Não somos bagunceiros, somos apaixonados”, explica.

Além de encontros, as equipes também participam de carreatas e promovem ações beneficentes. Algumas delas cobram mensalidades que são revertidas em adesivos de identificadão, camisetas e materiais para sorteios. Os eventos acontecem periodicamente em diferentes locais de Salvador e são divulgados através das páginas das redes sociais dos organizadores.

O encontro da Salvador Street Cars, organizado por Thiago, foi pauta do programa Carros Mais. Acompanhe a matéria através do vídeo abaixo, no trecho entre 0:50 e 4:25.

Meditação

Meditação ao alcance de todos

A meditação traz benefícios à saúde e é fácil de praticar; veja como e onde começar Por Ariadiny Araujo, Daniel Cheles e Raquel Saraiva Sentar em posição confortável, manter-se em silêncio, com a coluna ereta e prestar atenção na respiração. Para quem nunca tentou, meditar pode parecer fácil. Para quem pratica, às vezes é até […]

Ariadiny Araújo, Daniel Cheles, Raquel Saraiva - 6 de novembro de 2018

Universidade para todos

A universidade é para todos

Projetos sociais preparam alunos de baixa renda para a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) Ingressar no ensino superior, especialmente em uma universidade pública e, é o sonho de grande parte dos jovens que concluem o ensino médio. Entretanto, o acesso a esse nível de ensino, sobretudo para pessoas menos favorecidas socioeconomicamente, nem […]

Alana Bittencourt, Daniel Brito e Filipe Oliveira - 27 de novembro de 2018

Atividades Físicas

Atividades físicas e millennials

Por Marianna Jorge, Melissa Pereira e Rebeca Bhonn.  Quem nasceu entre o início da década de 1980 até meados da década de 1990 é conhecido por setores de marketing como os millennials. Também chamados de geração do milênio, geração da internet ou geração Y, eles se tornaram fruto de pesquisas para gestão de negócios em […]

Rebeca Bohn, Mariana Jorge, Melissa Altahona - 27 de novembro de 2018

Refugiados

Venezuelanos tentam uma nova vida no Brasil

Fugindo de uma grave crise político-econômica, aproximadamente 200 venezuelanos tentam uma nova vida na Bahia Deixar para trás sua residência e seu país de origem não é uma decisão fácil. O drama é ainda maior quando o êxodo é, na verdade, uma fuga. Por conta de uma grave crise sócio-econômica, milhares de venezuelanos têm fugido […]

Cristiane Schwinden e Levy Teles - 27 de novembro de 2018

crise

Kate White: a escola para princesas à beira do fim

Numa das vias mais movimentadas de Salvador, a Rua Carlos Gomes, o letreiro colorido de branco e vermelho acima de um muro bege anuncia a lembrança de um passado. Entre as décadas de 40 e 70, era sob aquela placa que passavam as jovens abastadas da cidade. Uma vez atravessada a pequena porta azul, seguia-se […]

Fernanda Lima e João Gabriel Veiga - 27 de novembro de 2018