Tags:, , , ,

Dados sobre a fé dos baianos indicam pluralidade

- 4 de outubro de 2016

Estatísticas reforçam a imagem da  Bahia como palco para a diversidade de crenças 

Luana Silva | Foto: Alberto Coutinho/AGECOM. Infografia: Luana Silva

“Miscigenado, ecumênico e religiosamente sincretizado” diz a  um trecho da canção Sincretismo Religioso, de Martinho da Vila, para evidenciar a diversidade de culturas que influenciou a formação do povo brasileiro, principalmente, no que diz respeito à religião. Especialmente na Bahia, as tradições religiosas estão presentes no dia-a-dia dos habitantes. Que atire a primeira pedra aquele que nunca ouviu falar que em Salvador há uma igreja para cada dia do ano. Porém a realidade já ultrapassou esse número. Segundo a Arquidiocese de  São Salvador, há hoje na cidade um total de 372 igrejas, algumas delas entre os pontos turísticos mais visitados da cidade (como a Igreja de São Francisco, a Igreja do Bonfim e a Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia). Esse número, entretanto, só representa a religião católica. A pluralidade de religiões existentes na Bahia é significativa e a associação entre práticas religiosas é só uma prova disso. O Impressão Digital fez um mapeamento das religiões que possuem maior visibilidade na Bahia.

Pluralidade

Apesar de o Brasil ser um país laico, ainda há uma forte tradição católica, fruto da colonização portuguesa. Assim, 64% dos brasileiros se declaram católicos. Na Bahia, não é diferente. Mais da metade da população (65,3%) segue o catolicismo. No Estado, a microrregião com mais adeptos do catolicismo é Livramento do Brumado: 91,26% da população. Mas, de acordo com o  IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – no censo realizado em 2010, nota-se que quanto mais próximo da capital, o local tem menor  expressão de católicos. Na microrregião que compreende Salvador e algumas cidades da Região Metropolitana, apenas 50,23% se declaram adeptos da religião católica. Também é possível perceber que é nessa microrregião que mais se nota a presença de outras crenças: há adeptos de igrejas como a Universal do Reino de Deus e a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, além de Testemunhas de Jeová e seguidores do Espiritismo, da Umbanda e do Candomblé. Entretanto, é na microrregião de Porto Seguro que se concentra o maior número de evangélicos. No total, 78,55% da população é adepta de diversos segmentos das religiões pentecostais e neopentecostais. Em contrapartida, a microrregião de Catu reúne o maior número de pessoas que se declaram sem religião (40,15%). Observe no infográfico abaixo as religiões mais citadas nos dados do IBGE sobre a Bahia.

Meditação

Meditação ao alcance de todos

A meditação traz benefícios à saúde e é fácil de praticar; veja como e onde começar Por Ariadiny Araujo, Daniel Cheles e Raquel Saraiva Sentar em posição confortável, manter-se em silêncio, com a coluna ereta e prestar atenção na respiração. Para quem nunca tentou, meditar pode parecer fácil. Para quem pratica, às vezes é até […]

Ariadiny Araújo, Daniel Cheles, Raquel Saraiva - 6 de novembro de 2018

Universidade para todos

A universidade é para todos

Projetos sociais preparam alunos de baixa renda para a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) Ingressar no ensino superior, especialmente em uma universidade pública e, é o sonho de grande parte dos jovens que concluem o ensino médio. Entretanto, o acesso a esse nível de ensino, sobretudo para pessoas menos favorecidas socioeconomicamente, nem […]

Alana Bittencourt, Daniel Brito e Filipe Oliveira - 27 de novembro de 2018

Atividades Físicas

Atividades físicas e millennials

Por Marianna Jorge, Melissa Pereira e Rebeca Bhonn.  Quem nasceu entre o início da década de 1980 até meados da década de 1990 é conhecido por setores de marketing como os millennials. Também chamados de geração do milênio, geração da internet ou geração Y, eles se tornaram fruto de pesquisas para gestão de negócios em […]

Rebeca Bohn, Mariana Jorge, Melissa Altahona - 27 de novembro de 2018

Refugiados

Venezuelanos tentam uma nova vida no Brasil

Fugindo de uma grave crise político-econômica, aproximadamente 200 venezuelanos tentam uma nova vida na Bahia Deixar para trás sua residência e seu país de origem não é uma decisão fácil. O drama é ainda maior quando o êxodo é, na verdade, uma fuga. Por conta de uma grave crise sócio-econômica, milhares de venezuelanos têm fugido […]

Cristiane Schwinden e Levy Teles - 27 de novembro de 2018

crise

Kate White: a escola para princesas à beira do fim

Numa das vias mais movimentadas de Salvador, a Rua Carlos Gomes, o letreiro colorido de branco e vermelho acima de um muro bege anuncia a lembrança de um passado. Entre as décadas de 40 e 70, era sob aquela placa que passavam as jovens abastadas da cidade. Uma vez atravessada a pequena porta azul, seguia-se […]

Fernanda Lima e João Gabriel Veiga - 27 de novembro de 2018