A febre dos NFTs: o que são e como movimentam o mundo por meio dos blockchains

Aline Alves e Catarina Oliveira - 1 de junho de 2021

Os NFTs se popularizaram este ano com as vendas de memes e imagens por milhões de dólares.

Você com certeza já viu o velho e bom meme de uma garotinha que sorri em frente a um prédio queimando no fundo. Se por acaso não se lembrar, vamos mostrar agora.


Meme de garota em frente a um incêndio é vendido por US$ 473 mil 
Crédito: Reprodução/Site Foundation)

Você também pode já ter visto esta imagem abaixo em algum canto da internet. Esta é a obra digital do artista Beeple, “Everydays: The First 5.000 Days”.


Obra NFT de Beeple: “Everydays: The first 5000 days” (Imagem: Reprodução)

Você pode estar se perguntando por que estamos te mostrando essas duas imagens, mas elas têm um ponto em comum: um certificado de autenticação, que se popularizou nos últimos meses, mais conhecido como NFT. Sigla em inglês para token não fungível, o NFT é uma espécie de certificado de propriedade de um bem digital. Por meio da tecnologia de blockchain – sistema de registro de criptoativos, como os famosos bitcoins –  qualquer produto virtual pode se tornar propriedade de uma única pessoa e ser comercializado. O meme da garotinha, por exemplo, chegou a ser vendido recentemente por mais de 470 mil dólares. Já a arte digital, por quase 70 milhões.

Fonte: FAPESP

Com milhares de memes, imagens e até mesmo áudios sendo autenticados por meio das NFTs, há quem diga que esta autenticação será promissora para artistas, como explica a articuladora do Eupean Law Observatory em novas tecnologias, fundadora da Oxford Blockchain Foundation e membro da International Real Estate Blockchain Association, Tatiana Revoredo. “ Os NFTs permitem transacionarmos qualquer ativo não fungível em meio digital, seja um pedaço de um apartamento, ingressos de bandas, músicas e artes digitais, sem possibilidade de fraude e alcançando consumidores para além das plataformas em que o NFT foi criado”. 

Um novo futuro para a arte?

Que os nfts têm suas vantagens, nós já sabemos, mas uma discussão em torno do possível fortalecimento de uma arte cada vez mais artificial tem ganhado espaço. Recentemente, o ex-leiloeiro da Christie’s, casa de leilões britânica de belas artes, Charles Allsopp, disse à BBC que o conceito de comprar NFTs “não fazia sentido”. Segundo ele, a ideia de comprar algo que não está lá seria simplesmente estranha.

Outro fato que também chamou atenção ainda neste ano foi quando um grupo de entusiastas das NFTs adquiriu uma obra de Banksy por US$ 95.000 e a queimou em uma transmissão ao vivo no Twitter. Após a queima, o grupo comercializou a versão digital desta obra em uma NFT por mais de US$ 382.000. A operação dividiu opiniões no meio artístico. O crítico de arte britânico Ossian Ward disse também à BBC que avaliou o ato como uma ação de baixo valor artístico. Já a porta-voz do grupo que organizou a queima, Mirza Udin, afirmou que foi uma expressão da própria arte.

Obra de Banksy foi queimada em transmissão ao vivo (Foto: Reprodução/@BurntBanksy)

Assista abaixo ao vídeo da obra sendo queimada:

Segundo Grégori Castelhano, pesquisador do Laboratório de Pesquisa em Mídia Digital, Redes e Espaço, da Universidade Federal da Bahia (Lab404/UFBA), o mercado de arte especulativo sempre existiu e não é surpresa que estejam havendo grandes negociações em torno de obras de arte digitais. “O mercado de arte já é por muito tempo especulativo. A instituição artística precisava de autonomia em relação às outras instituições, mas, para isso, esse mercado necessitava de uma certa comercialização para sobreviver. É por volta  da década de 1970 que a moeda perde o lastro em ouro e, com o processo de financeirização, as obras de arte conquistam espaço e se tornam um grande mercado. Elas viram um meio de trocar dinheiro. O que estamos vivendo não é novo”.

Para uma profissão que não é muito valorizada, especialmente em tempos de crise como a que passamos com a pandemia do coronavírus, o fascínio por grandes quantias de dinheiro envolvidas nesse mercado tornam os NFTs bem difíceis de ignorar. No entanto, segundo Grégori, as especulações podem ficar restritas a um pequeno grupo de artistas e podem se transformar em uma bolha. Por isso, não seria possível contar que todo artista pode ficar rico da noite para o dia com uma certificação. “Com essa financeirização especulativa é interessante que você estoque o valor do dinheiro em algum bem. Eu acredito que o NFT vem nesse sentido de gente com muito dinheiro, muito bitcoin ou outras moedas digitais, investir. Hoje temos esse jogo de você conseguir estocar dinheiro em NFT, principalmente agora que ele também está começando a ser consagrado e institucionalizado”.

Impactos ambientais

O impacto que os NFTs trazem é algo novo: o consumo energético dos blockchains. O blockchain é o que garante a autenticidade do token, e, para funcionar, exige diversos cálculos complexos, que têm um gasto energético considerável. Quanto mais os NFTs se popularizarem, maior será esse gasto.

Segundo a Digieconomist, a pegada de carbono de uma transação com Ethereum – plataforma onde a maior parte das transações de blockchains ocorre –  é de 34 kg de dióxido de carbono, equivalente a mais de 5700 horas de vídeos assistidos no YouTube ou mais de 76 mil transações de cartão de crédito. Esse consumo de 70.32 kilo-watts/hora é suficiente para fornecer energia para uma casa nos Estados Unidos por dois dias e meio.

Para fungir um NFT no Ethereum, o custo energético é de 332 kilo-watts/hora; por ano, a plataforma consome mais energia que a Dinamarca e tem uma pegada de carbono semelhante ao da Lituânia. “A gente tem essa ideia muito errada que o que é digital é abstrato, não é palpável, mas de abstrato não tem nada. É material, são tecnologias que consomem recursos. No caso dos NFTs, que são dados, essencialmente, você consome água, carvão, petróleo, para que os datacenters e toda a estrutura necessária possa funcionar”, lembra Grégori.

Tatiana Revoredo, no entanto, afirma que, apesar dos dados alarmantes, não podemos tomar essas estimativas como uma verdade absoluta. Para ela, é preciso diferenciar o consumo energético da emissão de carbono. “O que polui o meio ambiente são as altas emissões de carbono, não o alto consumo de energia. O que não é sustentável e traz impacto ambiental são as fontes de energia não renováveis, e não o alto consumo de energia”. Um relatório recente da Coinshares, empresa de ativos digitais, aponta que 76% da energia utilizada para minerar bitcoins vem de fontes renováveis, de modo que este movimento consequentemente também tem chegado ao sistema de NFTs.

Revoredo sinaliza que as pessoas desconhecem que os NFTs fazem parte da indústria de criptoativos, pois roda em blockchain. Segunda ela,  há iniciativas na indústria cripto para reduzir impactos ambientais, como o Crypto Climate Accord, criado espelhando-se no acordo de Paris. 

Os signatários do Acordo Cripto Climático são participantes do mercado de criptografia que assumem o compromisso público de atingir emissões líquidas zero do consumo de eletricidade associado a todas as suas respectivas operações cripto-relacionadas até 2030. Além disso, esses apoiadores têm como tarefa relatar o progresso em direção à meta de emissões líquidas zero usando as melhores práticas da indústria. “Trata-se de uma iniciativa liderada pelo setor privado para toda a comunidade de criptomoedas e blockchain com foco na descarbonização da indústria de criptomoedas em tempo recorde”, complementa a especialista.

As controvérsias ainda são muitas, mas, sem dúvida, já podemos perceber o movimento da indústria de criptoativos para o uso de energias limpas e renováveis. Aliar sustentabilidade e progresso científico não é uma tarefa simples. Os NFTs apenas serão desperdiçados quando não utilizados de maneira inteligente, para melhorar os padrões de vida econômicos e sociais. Como concluiu Revoredo, tudo é energia e seu consumo e custo é subjetivo.

Especial

Guerra da Água

No cerrado baiano, o agronegócio impacta a sobrevivência das comunidades tradicionais. A reportagem em áudio conta como a população de Correntina, no oeste da Bahia, tem sofrido ameaças e resistido à disputa por água em seu te Dê play e saiba mais sobre essa história. Material produzido a partir da proposta de pauta vencedora da […]

Leonardo Lima e Luísa Carvalho - 13 de dezembro de 2021

Editorial

Investigação participativa: reportagens que colocam o leitor no centro da história

Profa. Lívia Vieira As 13 reportagens multimídia feitas pela turma de Oficina de Jornalismo Digital em 2021.2 tiveram como base o conceito de investigação participativa. O termo, que em inglês é conhecido como engagement reporting, foi discutido em uma aula especial que tivemos com Giulia Afiune, editora de Audiências da Agência Pública. Na ocasião, Giulia […]

Profa. Lívia Vieira - 2 de dezembro de 2021


Racismo religioso

Salvador ainda é um ambiente inseguro para os praticantes de religiões afro

Dentro de casa ou no trabalho, praticantes de religiões de matrizes africanas relatam dificuldades na tentativa de exercer seu direito ao culto religioso. Expressões depreciativas, ataques a terreiros, xingamentos e até agressões. É assim que o racismo religioso se traveste de “opinião” em diversas partes do Brasil – incluindo Salvador, – uma das cidades mais […]

Josivan Vieira e Gabriele Santana - 1 de dezembro de 2021

Meio Ambiente

Salvador, primeira cidade planejada do Brasil, sofre com falta de infraestrutura

Habitantes de Salvador relatam problemas dos bairros onde vivem e denunciam falta de assistência do poder público. Os moradores de Salvador têm orgulho de dizer que vivem na primeira capital do Brasil. De propagandas até conversas em mesa de bar, soteropolitanos e pessoas que adotaram a cidade do axé e do dendê se gabam de […]

Brenda Roberta, Inara Almeida e Maysa Polcri - 1 de dezembro de 2021

Direito ao transporte

Assaltos a ônibus assustam população de Salvador

Cidadãos que dependem do transporte público relatam a experiência de insegurança cotidiana, embora Secretaria de Segurança Pública afirme que houve redução no número de assaltos a ônibus. Por Gilberto Barbosa, Leonardo Oliveira e Cesar Oliveira Os assaltos a ônibus são uma constante e assustam a população de Salvador que depende do transporte público para seguir […]

Gilberto Barbosa, Leonardo Oliveira e Cesar O. - 1 de dezembro de 2021

Direito à Cultura

Consumo de livros digitais aumenta e obras físicas têm baixa durante pandemia de Covid-19

Especialistas explicam que pandemia impulsionou mudança em formato de leitura. Por Adele Robichez, Felipe Aguiar, Nathália Amorim, Vinícius Harfush Um levantamento realizado pela reportagem em Salvador indicou que as pessoas passaram a consumir mais livros no formato digital durante a pandemia de covid-19. Segundo a pesquisa, que selecionou 68 moradores da capital para responder perguntas […]

Adele R, Felipe A, Nathália A, Vinícius H - 1 de dezembro de 2021

Economia criativa

Os desafios de viver de arte durante a pandemia

Assim como nós humanos, a economia foi imensamente impactada pelo distanciamento social, mas, felizmente, uma possível vacina para curar o problema já existe, e se chama criatividade. Não é exagero afirmar que nenhum brasileiro e nenhuma brasileira escapou ileso dos diversos e inesperados desafios vividos nos anos de 2020 e 2021. E eles têm um […]

Paulo Marques - 1 de dezembro de 2021

Direito à religião

Comunidades de matriz africana lutam por prática religiosa em espaços públicos de Salvador

Intervenções em locais comunitários preocupam terreiros que dependem da vegetação natural para exercer cultos Por Geovana Oliveira, Luana Lisboa, Victor Hugo Meneses e João Marcelo Bispo Até hoje, a vodunsi Mãe Cacau se emociona ao falar sobre o início das obras para a Estação Elevatória de Esgoto na Lagoa do Abaeté. Quando as máquinas chegaram […]

Geovana, Luana, Victor Hugo e João Marcelo - 1 de dezembro de 2021

Ordem de despejo

O caso da comunidade do Tororó, em Salvador, e a violação do direito à moradia

Moradores recebem ordem de despejo da localidade que está sendo especulada para construção de um estacionamento de um novo Shopping Center “Como os moradores são quase todos do mercado informal, a prefeitura ligava para eles e oferecia dinheiro. Como estavam todos sem dinheiro, começaram a negociar com a prefeitura. Nisso, com quem já tinha negociado, […]

Álene Rios, Júlia Lobo e Thainara Oliveira - 1 de dezembro de 2021

Cinema de rua

Histórias de quem viveu o cinema de rua de Salvador

Entenda o que aconteceu entre a época de ouro do cinema de rua e a expansão das grandes redes Tomar um café enquanto espera o horário do filme, entrar numa sala de cinema pequena, com menos de 100 lugares, para assistir a uma produção nacional. Esse ritual, muito comum até a década de 1990, é […]

Carol Cerqueira, Catarina Carvalho e Maria Andrade - 1 de dezembro de 2021

Direito à mobilidade

Pessoas com deficiência denunciam falta de acesso ao transporte de Salvador

Falta de fiscalização afeta funcionamento de elevadores em coletivos. Gabrielle Medrado, Gustavo Arcoverde, Marcela Villar e Rafaela Dultra Cadeirante desde 2014 após uma tentativa de assalto, o baiano Luan Veloso, 32, é paracanoísta profissional e terceiro colocado no ranking dos melhores do Brasil na maratona de sua categoria, a KL1, na qual atletas utilizam como […]

Gabrielle Medrado,Gustavo Arcoverde,Marcela Villar - 1 de dezembro de 2021

RAP em Salvador

O ritmo não para: batalhas de rima movimentam a cultura nas comunidades

Batalhas de rap voltam a acontecer em Salvador após suspensão causada pela pandemia de Covid-19 Após quase um ano e meio da pandemia de Covid-19, o setor artístico e cultural soteropolitano começou a tomar fôlego com a última fase de retomada das atividades econômicas, decretada pela prefeitura da capital baiana no dia 9 de julho […]

Danielle Campos, Kamille Martinho, Renata Falcone - 1 de dezembro de 2021

Direito à Segurânça

Não vá que é barril: A violência contra motoristas de aplicativo em Salvador

“Foi quando ele pegou a arma e apontou na minha cara, aí foi complicado”. Estamos na rua Candinho Fernandes, Fazenda Grande do Retiro, Salvador. São 8h30 da noite do dia 23 de dezembro de 2019, perto da véspera de Natal. Anselmo Cerqueira, que é motorista por aplicativo, está com o carro estacionado. Dois homens se […]

Adriano Motta, Lula Bonfim e Victor Lucca Ferreira - 1 de dezembro de 2021

Gerar problemas não é saudável

Consumidores relatam transtornos e dificuldades com planos de saúde

Mensalidades  subiram  quase 50% este ano, conforme aponta um levantamento divulgado pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) Por Andressa Franco, Everton Ruan e Laisa Gama No dia 25 de Março, Maria*, grávida de cinco meses, precisou ser encaminhada às pressas para o Hospital Santo Amaro. Ao chegar lá, precisou realizar uma cesária de […]

Andressa Franco, Everton Ruan e Laisa Gama - 1 de dezembro de 2021